Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Nova Temporada Por Fernanda Furquim Este é um espaço dedicado às séries e minisséries produzidas para a televisão. Traz informações, comentários e curiosidades sobre produções de todas as épocas.

The Kennedys Garante Exibição em Território Americano

Os produtores de “The Kennedys” conseguiram acertar a exibição da minissérie com um canal americano. Depois de ter sido cancelada pelo History Channel, a produção será exibida pelo canal a cabo Reelz, que tem um alcance de cerca de 60 milhões de residências. Por ter sido um projeto desenvolvido para o History Channel, a venda […]

Por Fernanda Furquim Atualizado em 1 dez 2016, 18h20 - Publicado em 1 fev 2011, 19h35

Cena da Minissérie “The Kennedys”

Os produtores de “The Kennedys” conseguiram acertar a exibição da minissérie com um canal americano. Depois de ter sido cancelada pelo History Channel, a produção será exibida pelo canal a cabo Reelz, que tem um alcance de cerca de 60 milhões de residências.

Por ter sido um projeto desenvolvido para o History Channel, a venda precisava ser aprovada pelo canal que, segundo o site Deadline, não tinha interesse em ver “The Kennedys”  sendo exibida por um concorrente de peso.

A minissérie de oito episódios terá os dois primeiros exibidos no dia 3 de abril e o restante nas seis noites seguintes. “The Kennedys” também será exibida no Canadá, pelo History Television no dia 10 de abril, em quatro episódios de duas horas cada. A produção já foi vendida a 30 países.

Orçada em 30 milhões de dólares, a minissérie é uma produção da Muse Entertainment em parceria com a Asylum Entertainment, estrelada por Greg Kinnear, Katie Holmes, Barry Pepper, Tom Wilkinson, Jake Beale, Kristin Booth, Rachel Wilson, Serge Houde, Chris Diamantopoulos e Kristin Adams, entre outros.

A história acompanha a vida de John e Robert Kennedy e seus relacionamentos com suas respectivas famílias, bem como com o pai Joe e a influência que ele exerceu sobre os filhos, exigindo deles a realização de seus próprios sonhos. Situada no início do ano de 1960, a minissérie inicia com a eleição de John, terminando em 1968, com o assassinato de Robert.

A narrativa deverá intercalar o presente com o passado, mostrando a juventude dos irmãos.  Fatos históricos, como a invasão da Baía dos Porcos, a crise de mísseis de Cuba e a luta pelos direitos civis, serão introduzidos como pano de fundo.

A trajetória da minissérie foi tortuosa. Encomendada pelo History Channel, a produção deveria se tornar a primeira história ficcional exibida pelo canal. No entanto, após finalizada, a minissérie teve sua exibição cancelada. Na época, o canal alegou que o resultado não teria atingido seu nível de exigência em relação aos fatos históricos.

Continua após a publicidade

Segundo o canal E! “The Kennedys” traz algumas cenas polêmicas. Entre elas, a forma como JFK é retratado como um viciado em sexo, chegando ao ponto de declarar ao seu irmão Robert que ele sente enxaqueca se não fizer sexo com mulheres diferentes com frequência; uma cena em que o pai Joe é visto quebrando um crucifixo; e a sugestão de que a construção do Muro de Berlim teria sido uma ideia de JFK. O trailer da minissérie já revela algumas questões relacionadas à ambição de Joe Kennedy e sua visão sobre o povo americano.

Quando o anúncio do cancelamento foi feito no início de janeiro, a imprensa americana começou a questionar quais teriam sido os verdadeiros motivos. Ao longo das semanas seguintes começaram a surgir informações de que a minissérie teria sido vítima da pressão exercida pela família Kennedy, que não tinha interesse de ver a produção exibida.

Greg Kinnear (John Kennedy), Katie Holmes (Jacqueline) e Barry Pepper (Robert Kennedy)

Segundo o Hollywood Reporter, membros da família vinham pressionando o canal para cancelar o projeto desde que o History Channel anunciou em dezembro de 2009 a intenção de produzi-lo. A pressão teria sido feita junto ao grupo AETN, que administra o canal. O grupo é um consórcio formado pelas empresas Walt Disney Co., NBC Universal e Hearst, entre outras.

Caroline Kennedy, filha do presidente assassinado, teria um contrato assinado em abril de 2010 com a Hyperion, editora do grupo Disney, para publicar um livro com entrevistas inéditas realizadas com sua  mãe, Jacqueline Kennedy. Ainda segundo o Hollywood Reporter, Caroline teria condicionado seu apoio à publicação e divulgação do livro, participando de eventos e entrevistas, ao cancelamento da minissérie pelo canal History Channel.  Outros membros da família, com influência em algumas das empresas que fazem parte do grupo, também teriam exercido pressão para ‘enterrar’ a minissérie.

A partir de seu cancelamento pelo History Channel, os produtores passaram a oferecer a minissérie a outros canais. Showtime, DirecTV e Starz teriam recusado o projeto por ele não se enquadrar em seus respectivos perfis. A BBC inglesa e a Tribune Broadcasting, proprietária de 23 filiais dos canais CW e Fox, teriam demonstrado interesse pela produção, mas nenhum acordo chegou a ser feito.

Nas últimas duas semanas, os produtores vinham negociando com o Reelz que, após assistir aos oito episódios, comprou a produção. Em entrevista ao Hollywood Reporter, Stan Hubbard, um dos diretores do canal, disse que “uma das vantagens de ser um canal independente é que podemos manter uma voz própria, sem nos preocuparmos com pressões políticas ou de grandes corporações”. Hubbard acrescentou que “esta é uma minissérie que merece ser vista”.

Com a exibição de “The Kennedys”, o canal atrai para si o interesse do público e da mídia internacional. Como resultado, ele poderá elevar sua audiência e o interesse do público junto a operadoras que ainda não oferecem o Reelz. O canal pertence à Hubbard Communications, empresa de Minnesota, e existe há cerca de quatro anos, sendo oferecido pelas operadoras DirecTV, Dish Network, AT&T, Time Warner Cable, Comcast e Charter Communications.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=HGf8pWpZ35k?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=425&h=344%5D

Continua após a publicidade

Publicidade