Clique e assine a partir de 9,90/mês
Tela Plana Por Blog Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming

De Marcelo Adnet ao ‘SNL’, o humor da TV se adapta à quarentena

Em casa, humoristas buscam alternativas para produzir novos conteúdos sem o aparato do estúdio

Por Raquel Carneiro - Atualizado em 14 abr 2020, 11h28 - Publicado em 14 abr 2020, 11h17

Em uma sauna, vestido de roupão e com uma toalha na cabeça, um impagável Marcelo Adnet imita Jair Bolsonaro. “Estou aqui seguindo uma recomendação aí do ministro Osmar… quer dizer, Mandetta, já que o vírus, essa gripezinha chinesa aí, não se propaga aí, nos lugares mais quentes, tá ok?”, diz, antes de borrifar ao redor seu extrato de cloroquina que “ajuda ainda mais nisso aí”. A mini-esquete é uma de quatro apresentadas em rápidos 2 minutos pelo comediante no seu novo programa Sinta-se em Casa, do Globoplay, plataforma de streaming da rede Globo. A atração caseira, feita, segundo o humorista, com o que “tenho nas gavetas”, foi lançada nesta segunda-feira, 13, e terá vídeos novos todos os dias, às 19h. Bolsonaro não é o único a cair nas graças de Adnet — que explicou o gosto por imitar o presidente em entrevista às Páginas Amarelas de VEJA. Ivy do BBB20 e até Luisa Marilac, do antigo meme “bons drinques”, também foram interpretadas neste primeiro capítulo.

O programa é um recente fruto do movimento forçado pela quarentena, em que jornalistas, apresentadores e humoristas montaram estúdios improvisados em casa para continuar produzindo conteúdo aos espectadores: luxo que as novelas, por exemplo, não puderam se dar.

Continua após a publicidade

No fim de semana, o tradicional programa de humor americano Saturday Night Live inovou ao fazer seu elenco de comediantes atuar em casa e interagir entre si pelo aplicativo de chamadas de vídeo Zoom. Sem o aparato de um estúdio de TV, como boas câmeras, cenários e figurinos, o grupo improvisou o máximo possível ao longo de 90 minutos. O resultado foi curioso e divertido, mas ainda não supera a produção original como conhecida. O ponto alto foi a participação de Tom Hanks, que gravou um vídeo em sua cozinha, mantendo a tradição do programa que traz, semanalmente, uma celebridade para um monólogo de abertura.

Ao entrar – na própria cozinha –, o ator é recebido com aplausos e responde: “obrigado, obrigado, que excelentes efeitos especiais de aplausos e assovios. Parabéns, pessoal da equipe técnica”. Hanks explica que só foi convidado pelo SNL, pois foi a primeira celebridade a assumir que teve coronavírus. “Desde então, as pessoas não querem ficar muito tempo perto de mim”, diz. Ele agradece à Austrália, onde foi diagnosticado e tratado, e depois diz que a participação no programa de humor fez com que ele tirasse o pijama pela primeira vez desde o dia 11 de março. “Minha esposa me ajudou a vestir esse terno e a colocar o botão nesse buraquinho aqui da roupa, que negócio incrível!”.

Continua após a publicidade
Publicidade