Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Sobre Palavras Por Sérgio Rodrigues Este blog tira dúvidas dos leitores sobre o português falado no Brasil. Atualizado de segunda a sexta, foge do ranço professoral e persegue o equilíbrio entre o tradicional e o novo.

Fulano, beltrano e sicrano: quem são esses caras?

Todas essas palavras significam 'indivíduo indeterminado', mas cada uma tem uma origem

Por Sérgio Rodrigues Atualizado em 31 jul 2020, 00h43 - Publicado em 13 ago 2015, 17h01

“A propósito da Fulana de Drummond, que você lembrou aqui, minha curiosidade é sobre a origem dessa palavra tão usada no dia a dia, fulano. E também seus primos beltrano e sicrano. De onde vieram esses caras?” (César Augusto Lima)

Dos três substantivos citados por César, e que significam “indivíduo indeterminado, desconhecido ou anônimo”, o que tem a história mais cristalina é “fulano”. Nenhum estudioso tem dúvida de que essa palavra – registrada em nossa língua desde o século XIII – nos chegou do árabe fulán, que significa justamente “alguém, indivíduo indeterminado”.

O caso de “beltrano” é mais controverso. Há quem o derive do espanhol Beltrano, sobrenome equivalente ao português Beltrão. Outros preferem acreditar numa modificação do próprio Beltrão português, com a terminação em ano entrando aqui apenas para garantir a rima com “fulano”.

De qualquer modo, como e por que caminhos terá acontecido de um respeitável nome de família como Beltrão – ou Beltrano – ganhar a honra duvidosa de nomear uma sombra? Segundo o filólogo João Ribeiro, “é um desses nomes de romances de cavalaria usados como pessoas indefinidas – Valdevinos, Sacripante”.

“Sicrano” é o mais complicado dos três. Costuma ser dado como vocábulo de “origem obscura”, fórmula que os etimologistas usam quando se veem sem pistas, ou pelo menos controversa, com a tese da origem na interjeição espanhola cit (algo como o nosso “psit”) incapaz de granjear consenso entre os especialistas. Curiosamente, “sicrano” costuma ocupar hoje o fim da fila numa enumeração – “fulano, beltrano e sicrano” –, mas é um vocábulo registrado desde o século XVI, enquanto “beltrano” só veio a aparecer no XIX.

Seja como for, a ordem varia. Fulano é sempre o primeiro. Para o Houaiss, beltrano é o segundo, mas Antônio Geraldo da Cunha é categórico ao definir “sicrano” como “a segunda de duas ou três pessoas mencionadas indeterminadamente”.

*

Envie sua dúvida sobre palavra, expressão, dito popular, gramática etc. Às segundas, quartas e quintas-feiras o colunista responde ao leitor na seção Consultório. E-mail: sobrepalavras@todoprosa.com.br (favor escrever “Consultório” no campo de assunto).

Continua após a publicidade
Publicidade