Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Sobre Palavras Por Sérgio Rodrigues Este blog tira dúvidas dos leitores sobre o português falado no Brasil. Atualizado de segunda a sexta, foge do ranço professoral e persegue o equilíbrio entre o tradicional e o novo.

De onde vem a expressão ‘virar casaca’?

“Quando o torcedor de um time passa a torcer por um outro clube dizem que ele virou casaca. De onde veio isso, se torcedor não usa casaca?” (Domingos Pinto) Embora esteja consagrada no vocabulário esportivo, “virar casaca” é uma expressão antiga, anterior à existência do futebol. É no campo da política que está sua origem, […]

Por Sérgio Rodrigues Atualizado em 31 jul 2020, 01h27 - Publicado em 7 Maio 2015, 15h30

“Quando o torcedor de um time passa a torcer por um outro clube dizem que ele virou casaca. De onde veio isso, se torcedor não usa casaca?” (Domingos Pinto)

Embora esteja consagrada no vocabulário esportivo, “virar casaca” é uma expressão antiga, anterior à existência do futebol. É no campo da política que está sua origem, como comentário mordaz sobre aquela versatilidade oportunista que leva algumas pessoas a mudar de convicção ao sabor das conveniências.

Em seu livro “Locuções tradicionais do Brasil”, Luís da Câmara Cascudo sugere que a importamos do francês tourner casaque, “mudar de partido político”. Subentende-se aí a referência às cores de cada partido estampadas nas vestes do correligionário, claro. Mas por que se diz “virar” e não, simplesmente, “trocar de” casaca?

Aí é que está a graça. Segundo a enciclopédia Larousse, porque só precisavam vesti-la do avesso aqueles que “tinham tomado a precaução de forrá-la com as cores do partido inimigo”.

Câmara Cascudo acrescenta, sem depositar muitas fichas na veracidade da informação, a curiosa história do rei da Sardenha que teria dado origem – ou pelo menos publicidade – à expressão:

Contam que Carlos Emanuel III de Savoia (1701-1773), defendendo seu ameaçado patrimônio territorial, aliava-se aos franceses ou aos espanhóis, conforme a utilidade, usando alternadamente as cores nacionais desses países em sua casaca de gala.

*

Envie sua dúvida sobre palavra, expressão, dito popular, gramática etc. Às segundas, quartas e quintas-feiras o colunista responde ao leitor na seção Consultório. E-mail: sobrepalavras@todoprosa.com.br

Continua após a publicidade

Publicidade