Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A verdadeira história do Papai Noel

O Papai Noel que conhecemos hoje, gordo e bonachão, barba branca, vestes vermelhas, é produto de um imemorial sincretismo de lendas pagãs e cristãs, a tal ponto que é impossível identificar uma fonte única para o mito. Sabe-se, porém, que sua aparência foi fixada e difundida para o mundo na segunda metade do século 19 por um famoso ilustrador e cartunista americano, Thomas Nast, inspirador, por sua vez, de uma avassaladora campanha publicitária da Coca-Cola nos anos 1930. Nas gravuras de Nast, como esta à esquerda, o único traço que destoa significativamente do Noel de hoje é o longo cachimbo que o dele fumava sem parar, algo que nossos tempos antitabagistas já não permitem ao bom velhinho.

O sucesso da representação pictórica feita por Nast não significa que ele possa reivindicar qualquer naco da paternidade da lenda, mas apenas que seu Santa Claus – o nome de Papai Noel em inglês – deixou no passado e nas enciclopédias de folclore a maior parte das variações regionais que a figura do distribuidor de presentes exibia, dos trajes verdes em muitos países europeus aos chifres de bode (!) em certas lendas nórdicas.

Antes de prevalecer a imagem atual, um fator de unificação desses personagens era a referência mais ou menos direta, quase sempre distorcida por crenças locais, a São Nicolau, personagem historicamente nebuloso que viveu entre os séculos 3 e 4 da era cristã e que gozou da fama de ser, além de milagreiro, especialmente generoso com os pobres e as crianças. É impreciso o momento em que o costume de presentear as crianças no dia de São Nicolau, 6 de dezembro, foi transferido para o Natal na maior parte dos países europeus, embora a data primitiva ainda seja observada por parte da população na Holanda e na Bélgica. Nascia assim o personagem do Père Noël (como o velhinho é chamado na França) ou Pai Natal (em Portugal) – o Brasil, como se vê, optou por uma tradução pela metade.

É curioso que, sendo a língua de Nast uma das que mais preservaram no nome do personagem natalino a memória do santo (São Nicolau, Santa Claus), a caracterização que ele consagrou seja claramente inspirada na mitologia germânica, em que o deus Odin, de longas barbas brancas, era conhecido por distribuir presentes às crianças do alto de seu cavalo voador.

(Com o título “O Papai Noel é São Nicolau e não é”, o artigo acima foi publicado pela primeira vez em Sobre Palavras no Natal de 2010, aqui.)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Flávia

    Acredito que papai Noel é mais uma brincadeira para o Nata, assim como o amigo oculto, mas só que mais direcionado para as crianças. Penso que devemos sempre falar a verdade para nossos filhos ou seja, falar que papai Noel é um mito, uma lenda sei lá e que se ele realmente espera um presente tem que esperar do papai e da mamãe o papai Noel que encontramos por ai nas praças é apenas um homem vestido com uma fantasia bonita e legal para tirar foto, tirar foto com ele é o mesmo que ir no teatro e tirar foto com um personagem da história (lobo mal ou chapeuzinho vermelho)não vai afetar em nada, não vai mudar a educação e princípios que ensinamos aos nossos filhos…o papai em casa pode vestir a fantasia de papai Noel brincar e boa. Não devemos esquecer de falar do verdadeiro sentido do Natal, o nascimento, aniversário de Jesus nosso Salvador.

    Curtir

  2. Comentado por:

    dalila

    isso e uma brincadeira de mao gosto eu pedir um brinquedo e ele nao me deu eu tenho raiva

    Curtir

  3. Comentado por:

    Jorge Costa

    Para quem quiser obter informações completada da lenda e do mito do papai Noel, recomendo a leitura do Livro A História do Papai Noel de autoria de O Rescator (a venda na agbook). O livro contém inúmeras fontes e conta a história de São Nicolau e do ilustrador Thomas Nast com riqueza de detlhes.

    Curtir