Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MBL organiza ‘CarnaLula’ para torcer por condenação no TRF4

“Será um verdadeiro pré-carnaval”, afirma grupo na página do evento

O Movimento Brasil Livre (MBL) está organizando um evento comemorativo caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), no dia 24 de janeiro, em Porto Alegre. Chamado de “CarnaLula – Pela prisão do chefe do Petrolão”, o evento está marcado para iniciar às 18 horas, no Parcão, como é conhecido o Parque Moinhos de Vento, na capital gaúcha. O local foi palco de dezenas de manifestações a favor do impeachment de Dilma Rousseff, em 2016.

“Após o julgamento do maior criminoso da história do Brasil, o MBL convoca a população para uma comemoração pelo início da libertação do Brasil. A condenação de Lula marcará uma nova era em que a população construirá um país mais livre, digno e próspero. Será um verdadeiro pré-carnaval. Contamos com a presença de vocês!”, diz a descrição do evento na página do Facebook, que conta com 1.200 confirmações e 4.600 interessados.
Segundo Pedro Franco, do MBL gaúcho, alguns detalhes do evento ainda estão pendentes, mas o objetivo é “fazer barulho”.

Por causa dos diferentes atos, a segurança será reforçada na capital, com cavalaria e até helicóptero. “A operação é para garantir que o TRF4 e o MPF tenham condições de conduzir o julgamento. Também trabalhamos pensando na segurança da população e dos manifestantes, independentemente da posição política, garantindo que possam se manifestar de forma pacífica. Vamos trabalhar para que todos tenham seus direitos”, disse o coronel Mario Ikeda, subcomandante da Brigada Militar, em entrevista anterior a VEJA.

Na última terça, a defesa de Lula apresentou ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) documento que comprovaria que a empreiteira OAS seria a verdadeira proprietária do apartamento 164-A do Condomínio Solaris, conhecido como o tríplex do Guarujá. Lula recorre da condenação do juiz Sergio Moro, que entendeu que o apartamento seria uma propina da empresa ao ex-presidente em troca de vantagens. A sessão do julgamento do recurso de Lula na segunda instância está marcada para o dia 24 de janeiro, em Porto Alegre.

Grupos que apoiam o ex-presidente, ligados à Frente Brasil Popular (FBP) também estão se mobilizando com uma série de atos a partir da próxima segunda-feira 22, na capital gaúcha.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s