Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Ricardo Rangel

Quanto do total de mortes se deve à conduta de Bolsonaro?

A partir de um dado momento, será fácil saber quantas mortes se devem a Bolsonaro

Por Ricardo Rangel 21 jan 2021, 13h45

Ninguém (com exceção dos habitantes do universo paralelo do Bolsoquistão) discute que uma parcela relevante das 211 mil mortes de brasileiros se deve à conduta negacionista do presidente Jair Bolsonaro, que menosprezou o perigo, estimulou o comportamento de risco, recomendou remédios inócuos e não comprou as vacinas quanto deveria.

Ninguém sabe, entretanto, qual é o tamanho dessa parcela.

Mas em breve teremos uma ideia.

Nós poderíamos estar entre os países que estão vacinando em massa — mas não estamos porque nosso presidente não cumpriu seu dever de encomendar as vacinas quanto teve a oportunidade.

Nos próximos poucos meses, a curva de mortes nos países que estão vacinando em massa deve cair vertiginosamente, aproximando-se de zero.

A partir daí, todas (todas, sem exceção) as mortes de brasileiros que ocorrerem serão responsabilidade única e exclusiva do presidente Jair Bolsonaro.

Continua após a publicidade
Publicidade