Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Ricardo Rangel

Paulo Guedes revoluciona o liberalismo

Depois de uma reforma administarativa que não corta custos, o ministro apresenta uma reforma tributária que aumenta imposto

Por Ricardo Rangel Atualizado em 5 jul 2021, 20h23 - Publicado em 5 jul 2021, 18h00

Paulo Guedes apresentou uma “reforma” tributária que aumenta pesadamente os impostos.

O ministro, como se sabe, se declara um liberal.

Em dois anos e meio, Guedes nem sequer cogitou promover abertura comercial.

Prometeu privatizar 200 estatais, mas seu programa de privatizações se restringe a uma única empresa, a Eletrobrás, e o modelo é tão ruim, mas tão ruim, que os liberais acham que é melhor deixar estatal mesmo.

Não cortou gastos e apresentou uma reforma administrativa que não faz nem cócegas no custo da máquina pública.

Esnobou propostas de reforma tributária que faziam sentido e insistiu na CPMF, um imposto regressivo, que castiga os pobres, pune a atividade econômica, estimula a informalidade e é detestado por todo mundo. Derrotado na CPMF, apresentou uma “reforma” que aumenta a carga tributária.

E, pior dos males, o aumento de impostos vai servir para financiar um saco de bondades cujo objetivo é reeleger o presidente mais antiliberal da história do país.

Paulo Guedes é um revolucionário: virou o conceito de liberalismo de cabeça para baixo.

Continua após a publicidade
Publicidade