Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Ricardo Rangel

O depoimento-catástrofe de Nise Yamaguchi

Ninguém, nem a própria CPI, escapa do desastre

Por Ricardo Rangel Atualizado em 1 jun 2021, 13h58 - Publicado em 1 jun 2021, 13h43

O depoimento da Dra. Nise Yamaguchi é um desastre para todos os envolvidos.

É um desastre para Jair Bolsonaro e para seu governo, pois deixa claro que havia um conselho informal, sem atribuição definida e sem responsabilidade pública, que formulava uma política de saúde não apenas irregular, mas perigosa, sem base científica, e contrária àquela oficial, definida pelo Ministério da Saúde.

É um desastre para os senadores, que impacientes e irritados com a atitude negacionista e anticientífica da depoente, a impediram de falar e transformaram boa parte da sessão em um colossal bate-boca.

É um desastre para a CPI, que, ao dar palco para o negacionismo, se transformou num circo.

E é um desastre para os brasileiros em geral, muitos dos quais, levados a crer que o inexistente “tratamento precoce” é questão de opinião, serão induzidos a erro em relação à pandemia, ao “tratamento” e ao desempenho do presidente da República, do ex-ministro Pazuello e de sua alucinada e criminosa “política” de saúde.

Continua após a publicidade
Publicidade