Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Ricardo Rangel

Muito processo, pouca honra

Ser vítima de crime contra honra é para quem pode, não para quem quer

Por Ricardo Rangel Atualizado em 18 mar 2021, 11h28 - Publicado em 18 mar 2021, 11h13

Está na moda processar os outros por “crime contra a honra”: quase todo dia a gente vê alguém sendo processado por isso. Quase sempre pelo mesmo querelante, por sinal.

Isso de ficar processando os outros por “crime contra a honra” é coisa de gente fraca, insegura, que tem dúvida sobre a própria honra.

Vale lembrar um episódio da vida parlamentar de Carlos Lacerda, um dos homens públicos mais espirituosos que o Brasil já conheceu:

“Vossa Excelência é um ladrão da honra alheia!”, atacou um deputado adversário.

“Fique tranquilo porque nada tenho a furtar de Vossa Excelência”, respondeu, na lata, Lacerda.

Só é possível cometer crime contra a honra de alguém se no alguém houver alguma honra.

Continua após a publicidade

Publicidade