Clique e assine a partir de 8,90/mês
Ricardo Rangel

Francamente, general

Com tranquilização assim, ninguém precisa de ameaça

Por Ricardo Rangel - Atualizado em 30 jul 2020, 18h52 - Publicado em 12 jun 2020, 18h09

O general Luiz Eduardo Ramos deu entrevista para as páginas amarelas aqui da Veja. Fez questão de tranquilizar o público, deixando claro que não existe nenhum perigo de haver golpe militar. Disse o general:

“Para eles [os comandantes da tropa], é ultrajante e ofensivo dizer que as Forças Armadas, em particular o Exército, vão dar golpe, que as Forças Armadas vão quebrar o regime democrático. O próprio presidente nunca pregou o golpe. Agora o outro lado tem de entender também o seguinte: não estica a corda.”

O “outro lado’, general? Quer dizer que as Forças Armadas têm lado, general? O Exército está do lado do capitão Bolsonaro, general?

E o que acontece se o “outro lado” esticar a corda, general? Nesse caso o Exército vai se meter?

É fascinante a capacidade dos militares brasileiros de dar declarações tranquilizadoras que sempre soam como ameaças.

Francamente, general.

Continua após a publicidade
Publicidade