Clique e assine a partir de 8,90/mês
Ricardo Rangel

1984 é aqui.

Orwell falava da esquerda de ontem, mas poderia estar falando da direita brasileira de hoje.

Por Ricardo Rangel - Atualizado em 29 set 2020, 13h07 - Publicado em 29 set 2020, 13h04

Bolsonaro proibiu falar em Renda Brasil. Seu governo propôs o Renda Cidadã, um programa eleitoreiro que é exatamente a mesma coisa.

Bolsonaro disse que vai respeitar a responsabilidade fiscal. Seu governo quer usar dinheiro de precatórios para o tal programa eleitoreiro, num calote temporário que, na prática, é criação de dívida nova (Dilma ficaria fascinada com a ideia).

Bolsonaro disse que vai respeitar o teto de gastos. Seu governo quer destinar dinheiro do Fundeb, que está fora do teto de gastos, para o tal programa.

Bolsonaro disse que o Brasil é o país que mais preserva o meio ambiente. Seu governo liberou geral para hotéis e condomínios depredarem o meio ambiente.

Bolsonaro disse que não ia aumentar impostos. Seu governo quer criar um imposto novo, a nova CPMF, cujo efeito líquido será aumentar a carga tributária.

George Orwell, no romance distópico 1984, introduz o conceito de “duplipensar”, o ato de aceitar duas crenças mutuamente contraditórias como simultaneamente verdadeiras.

Quem é capaz de duplipensar não sente dissonância cognitiva, ou seja, não percebe a contradição entre suas crenças, o que lhe permite acreditar tranquilamente no que dizem seus líderes mesmo quando mentem como se não houvesse amanhã.

Orwell estava falando da esquerda de há 70 anos, mas poderia estar falando da direita brasileira de hoje.

Continua após a publicidade
Publicidade