Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Tio Rei imita o estilo do esguicho do pato

Caramba! Um leitor me mandou umas coisas muito interessantes sobre um notório amigo do regime. Um verdadeiro puxa-saco. Trata-se de alguém que, à primeira vista, passa a impressão de estar de joelhos. Mas ele não está. Exerce seu trabalho de adoração em pé mesmo! É um espanto! Por quê? Porque o seu herói de agora […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 31 jul 2020, 09h18 - Publicado em 18 mar 2012, 07h07

Caramba!

Um leitor me mandou umas coisas muito interessantes sobre um notório amigo do regime. Um verdadeiro puxa-saco.

Trata-se de alguém que, à primeira vista, passa a impressão de estar de joelhos.

Mas ele não está.

Continua após a publicidade

Exerce seu trabalho de adoração em pé mesmo!

É um espanto!

Por quê?

Porque o seu herói de agora era o seu inimigo não faz muito tempo!

Continua após a publicidade

Ele é o único assim?

É o único que hoje é pago para amar o que antes era pago para odiar?

Claro que não!

Mascatear simpatias e antipatias é a profissão dessa gente.

Continua após a publicidade

Um pergunta: “Quer pagar quanto para eu odiar?”

O outro emula: “Quer pagar quanto para eu amar?”

O dinheiro, leitor, é sempre seu.

Há imbecis que caem na conversa.

Continua após a publicidade

Pois é… Os covardes todos se converteram ao lulo-petismo a partir da reta final de 2002.

Os decentes continuaram a defender a democracia. Elogiam quando é o caso. Criticam quando necessário.

Vocês saberão de tudo.

Por que estou escrevendo assim, aos esguichos, mais ou menos como o pato defeca?

Continua após a publicidade

Porque tenho senso de humor e sei imitar um idiota.

Mas um idiota é incapaz de imitar seu antípoda.

Seria preciso saber, ao menos, trabalhar com pronomes relativos e as conjunções integrantes.

Seria preciso contar com leitores que não tivessem os dois pés no chão — e as duas mãos também (como diria Ivan Lessa).

Continua após a publicidade

Aguardem.

Publicidade