Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Sobre o Sensus e considerações

Passei hoje parte desta segUnda no debate da Associação Comercial de São Paulo e depois no Roda Viva, com muito trânsito no meio. O que consegui saber da pesquisa Sensus é compatível com os números que estão circulando por aí: Lula estaria em torno de 51% — reparem que isso praticamente está na margem de […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 23h10 - Publicado em 26 set 2006, 02h55
Passei hoje parte desta segUnda no debate da Associação Comercial de São Paulo e depois no Roda Viva, com muito trânsito no meio. O que consegui saber da pesquisa Sensus é compatível com os números que estão circulando por aí: Lula estaria em torno de 51% — reparem que isso praticamente está na margem de erro de todos os institutos —, e Alckmin, com 32% (idem). Você acredita se quiser. Segundo o Sensus, a diferença de Lula para os demais candidatos seria de 10 pontos. Postos os números, todo mundo pode estar praticamente certo por causa das margens de erro. No fim das contas, estamos preocupados, os que queremos segundo turno, não com 2%, 3% ou 10%, mas com um voto. Queremos que os outros candidatos tenham um voto, um único que seja, a mais do que Lula. Na pesquisa passada, feita entre os dias 22 e 25 de agosto, enquanto os demais institutos davam a Alckmin algo entre 22% e 25%, o Sensus apontava 19%. Lula tinha 51,4%. Praticamente não se mexeu agora — esse será, para mim, o dado mais estranho se os números se confirmarem. Em menos de um mês, o tucano teria ganhado 13 pontos, mas Lula não teria perdido nenhum. Os indecisos migraram para um só candidato? Vamos ver. Reparem: o Ibope apurou que lula tem 3 pontos a mais do que os adversários: pode ser 1: podem ser 5. O Datafolha diz que a vantagem é de 8 — pode ser de 6 (quase o 5 do Ibope) ou de 10… No extremo superior de uma margem e no inferior de outra, observem que Ibope e Datafolha ficam bem perto, com um pontinho de diferença. Já na outra ponta de cada instituto, a distância é de 9 — mais de 11 milhões de eleitores. Um tanto distante do Ibope, o Sensus já está perto do Datafolha… Sic transit. Não há mal nenhum na esperança. Difícil é, mas possível.
Publicidade