Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Sai, satanás!

Leia na Folha On Line. Volto depois: A bispa Sônia Hernandes e o apóstolo Estevam Hernandes, fundadores da Igreja Renascer em Cristo, deverão pagar uma multa por entrarem nos Estados Unidos com dinheiro não-declarado. A penalidade está prevista no acordo assinado nesta sexta-feira entre os advogados que defendem o casal e os promotores norte-americanos durante […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 22h24 - Publicado em 8 jun 2007, 19h10
Leia na Folha On Line. Volto depois:

A bispa Sônia Hernandes e o apóstolo Estevam Hernandes, fundadores da Igreja Renascer em Cristo, deverão pagar uma multa por entrarem nos Estados Unidos com dinheiro não-declarado. A penalidade está prevista no acordo assinado nesta sexta-feira entre os advogados que defendem o casal e os promotores norte-americanos durante audiência realizada hoje no tribunal federal de Miami.

Os termos do acordo foram divulgados na tarde de hoje pela assessoria da igreja. Além da multa, o casal Hernandes deverá passar por um período chamado “probation”, provavelmente de um ano, no qual se compromete a não violar qualquer lei.

O acordo assinado hoje foi apresentado ao juiz Frederico Moreno, que marcou a sentença para o dia 17 de agosto. Até lá, enquanto o juiz analisa os termos do acordo e os documentos apresentados, Sônia e Estevam continuarão cumprindo prisão domiciliar em Miami.

Segundo a assessoria da Renascer, o acordo não prevê pena de prisão a Sônia e Estevam, mas evitará que eles sejam levados a júri popular, pois assumiram a culpa.
No início de janeiro, Sônia e Estevam foram presos pela polícia americana acusados de entrarem nos Estados Unidos com dinheiro não-declarado. Segundo a polícia, eles estavam com US$ 56 mil (em espécie), mas declararam à alfândega que não possuíam mais do que US$ 10 mil.

A multa prevista no acordo pode ser no valor total ou parcial da quantia que eles entraram nos Estados Unidos.
Segundo a assessoria da Renascer, o casal prefere não se manifestar sobre o caso e aguardará o pronunciamento do juiz “com serenidade e a confiança de sempre em seus atos”.

Voltei
Bem, é evidente, vocês sabem, que eu não acredito num só dos milhares de milagres que acontecem todos os dias em templos neopentecostais. O verdadeiro milagre desses caras é de marketing — se não me engano, área a que pertencia o auto-intitulado “apóstolo” antes de fundar a sua igreja, em companhia da auto-intitulada “bispa”. Mas que essa gente é um fenômeno, lá isso é. Como vocês sabem, sou autor da tese de que o petismo é o neopentecostalismo da política e da ideologia.

Vejam só. Igrejas neopentecostais, com destaque para a Renascer, promoveram ontem uma concentração de fiéis. Infelizmente, Laura Capriglione não estava lá para contar, um a um, os presentes, daí a imprecisão: os números variam de 3 milhões a 4 milhões. E não é que surge uma “solução” para o casal Hernandez já no dia seguinte? Admitindo a culpa, é verdade, mas sabem como é, isso até pega bem na construção da mitologia do martírio.

Enquanto eles permanecem lá, passando suas agruras na mansão de Miami, suponho que deva crescer por aqui fervor religioso. Eis aí: o casal só ocupa tanto espaço na mídia, incluindo o meu blog, porque vivemos a era das minorias barulhentas. Se for para contestar a Igreja Católica, vale até o Funk do Senhor. Bento 16, em contrapartida, veio ao Brasil e desaconselhou que se confundisse aeróbica com oração. Os católicos estão se transformando na reserva racionalista do mundo. Quem sabe um dia ainda se tornem também uma minoria barulhenta.

Continua após a publicidade
Publicidade