Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Ô, Rio! Tão perto do Cristo Redentor, mas tão longe de Deus!

Pois é…  O Datafolha realizou também pesquisa no Rio. Se a eleição fosse hoje, Anthony Garotinho, do PR, disputaria o segundo turno com Marcelo Crivella (PRB). Ambos aparecem com 24% das intenções de voto. Em terceiro lugar, está o governador Luiz Fernando Pezão, do PMDB, com 14%. O petista Lindbergh Farias, uma das grandes apostas […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 03h28 - Publicado em 17 jul 2014, 22h14

Pois é…  O Datafolha realizou também pesquisa no Rio. Se a eleição fosse hoje, Anthony Garotinho, do PR, disputaria o segundo turno com Marcelo Crivella (PRB). Ambos aparecem com 24% das intenções de voto. Em terceiro lugar, está o governador Luiz Fernando Pezão, do PMDB, com 14%. O petista Lindbergh Farias, uma das grandes apostas do PT neste 2014, marcou 12%, tecnicamente empatado com o peemedebista.

A força de Garotinho está no interior do Estado, onde alcança 31%, contra 16% de Crivella, e nas cidades com até 200 mil habitantes: 32%. O senador está na frente na Capital: 26% contra 16% do ex-governador.

O cenário é bastante incerto. A avaliação do governo de Pezão está longe de ser uma maravilha, mas também não é uma catástrofe: ela é considerada ótima ou boa por apenas 19%, um número muito próximo dos 21% que a avaliam como ruim ou péssima — o que também não é um índice expressivo. Grande mesmo é a parcela dos que dizem que a administração é regular: 40%.

É um dado que parece relevante: o PMDB comanda uma máquina poderosa no Rio, tanto na capital como no interior. Como a avaliação do governo está no meio do caminho, a depender da propaganda, pode migrar para um lado ou para outro. Vamos ver o que acontece depois do início do horário eleitoral.

Informa a Folha:
“Quanto à religião, tanto Garotinho quanto Crivella obtêm índices acima da média entre os evangélicos pentecostais (30% e 35%, respectivamente). Entre os evangélicos não pentecostais, Crivella tem 10 pontos percentuais de vantagem sobre Garotinho (33% contra 23%). Quando questionados sobre em qual candidato não votariam de jeito nenhum, Garotinho lidera, com rejeição declarada por 39% dos entrevistados. Pezão, Lindberg e Crivella vêm em segundo, tecnicamente empatados, com 19%, 17% e 16%, respectivamente.”

Caso Garotinho passe para o segundo turno, a rejeição pode decidir o resultado.

A pesquisa foi realizada entre os dias 15 e 16 de julho, com 1.317 eleitores de 31 cidades do Rio, e encomendada ao Datafolha pela Folha em parceria com a TV Globo. Foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número RJ-00009/2014. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. 

Continua após a publicidade

Publicidade