Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Mantega: não há recursos para comprar caças este ano. Ou: Cuidado! Governo trabalhando!

O governo vive fazendo aquela comparação cretinóide  entre o Orçamento do governo e o orçamento doméstico. Dilma, inclusive, foi saudada durante campanha por, sendo mulher, saber como funciona as contas de uma casa. Então tá. Leiam o que vai abaixo. Volto em seguida: Da Agência Estado. Volto em seguida: O ministro da Fazenda, Guido Mantega, […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 12h41 - Publicado em 28 fev 2011, 18h08

O governo vive fazendo aquela comparação cretinóide  entre o Orçamento do governo e o orçamento doméstico. Dilma, inclusive, foi saudada durante campanha por, sendo mulher, saber como funciona as contas de uma casa. Então tá. Leiam o que vai abaixo. Volto em seguida:

Da Agência Estado. Volto em seguida:
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que não há previsão para a compra de caças em 2011. “Não temos recursos disponíveis este ano para a compra de caças, não temos espaço fiscal”, acrescentou. O ministro negou que o corte no Orçamento possa ultrapassar os R$ 50 bilhões, por meio de um corte adicional. “Se nós estamos apresentando R$ 50 bilhões, é porque esse valor é suficiente para os objetivos que temos”, disse.

O ajuste do Bolsa Família deverá levar a uma nova revisão das despesas do governo, admitiu a ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Segundo ela, o governo está avaliando um aumento no valor dos benefícios e divulgará isso em breve. “O reajuste ainda não foi definido, mas quando for definido será considerado. De dois em dois meses é feita a revisão de despesas e receitas”, explicou. O novo relatório de programação orçamentária deve ser publicado no dia 20 de março.

A ministra do Planejamento disse que é factível um corte de R$ 3 bilhões no abono salarial e no seguro desemprego. Segundo Miriam, este valor representa 10% do montante global. “Nos parece uma meta bastante factível”, disse a ministra. Em relação aos gastos com pessoal, Miriam disse que a redução ocorrerá em função da mudança na estratégia de contratações.

Mantega disse ser natural o governo atacar os maiores gastos. “As despesas com pessoal são a segunda maior do governo. Temos R$ 180 bilhões de despesas”, disse. Segundo ele, o governo está fazendo um ajuste fino nos gastos com pessoal. Mantega disse que esse “ajuste fino no número” acontece todo ano nesta mesma época do ano. “É um ajuste, não corte”, disse Mantega. O ministro ainda disse que Estados e Municípios deverão aumentar seus esforços fiscais em 2011. “Estaremos dando menos disponibilidade para eles se endividarem”, concluiu Mantega.

Comento
Socorro! Há governo trabalhando! Vejam bem: os 36 caças não sairiam a preço de pinga. Trata-se de um contrato estimado, na média — vai depender do modelo escolhido — em US$ 7 bilhões. Quando Nicolas Sarkozy veio ao Brasil, a compra parecia iminente; Lula chegou a anunciá-la — recuou depois. Agora o ministro Mantega diz que não há “disponibilidade fiscal”. Ele quer dizer, leitor, que não há dinheiro.

Se esses caras administram o próprio orçamento com a segurança com que planejam os gastos do governo, estão fritos. E isso quer dizer que nós também estamos mais ou menos fritos. Não se decide fazer uma compra de US$ 7 bilhões ou se desiste dela assim como quem diz: “Hoje é segunda-feira”. Há ou não há planejamento?

Continua após a publicidade
Publicidade