Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Estudo da Embrapa demonstra que presença indígena em 15 áreas do Paraná é uma fraude. Ou: Como trabalha a Funai

Não! É claro que eu não vou desistir de denunciar o esbulho que está acontecendo no campo por conta dos aloprados da Funai. Querem ver como são as coisas? Então eu conto. A Funai indicou 15 áreas no Paraná para demarcá-las como reservas indígenas, principalmente nos municípios de Terra Roxa e Guaíra. Há décadas, essas […]

Não! É claro que eu não vou desistir de denunciar o esbulho que está acontecendo no campo por conta dos aloprados da Funai. Querem ver como são as coisas? Então eu conto.

A Funai indicou 15 áreas no Paraná para demarcá-las como reservas indígenas, principalmente nos municípios de Terra Roxa e Guaíra. Há décadas, essas áreas abrigam propriedades rurais, com os títulos devidamente regularizados. Em fevereiro, em visita ao Show Rural realizado em Cascavel, representantes dos produtores rurais — ATENÇÃO, PEQUENOS PRODUTORES!!! — procuraram a presidente e pediram a sua intervenção. Ela determinou, então, que a ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) — que é, sim, paranaense — acompanhasse o caso.

Gleisi já sabia o que queria a Funai. Resolveu pedir que a Embrapa lhe apresentasse um estudo sobre a ocupação daquela região, as características da terra etc. Se os pressupostos da Funai se comprovassem, paciência!

Há duas semanas, a Embrapa concluiu seu trabalho. Apelando até a imagens de satélite, a empresa pública descobriu que a “ocupação indígena” da região nada tem de “histórica”. É recentíssima! ATENÇÃO: A PRESENÇA MAIS ANTIGA DE ÍNDIOS NAS ÁREAS QUE A FUNAI QUER DEMARCAR DATA DE 1990!!!, numa região batizada de Tekoha Porã. Os índios supostamente “originários” migraram de Naviraí, Mato Grosso do Sul. Estão ocupando um pedaço da malha urbana da cidade de Guaíra. Esses “povos tradicionais” da Funai vivem da caça e da pesca? Chamam a Lua de “Jacy”??? Não! Recebem Bolsa Família e cesta básica doada pelo governo. Quem produz a comida da cesta são os agricultores brasileiros, aqueles de quem a Funai quer tomar as terras.

Agora o mais espantoso: em dez das 15 áreas, os índios só começaram a aparecer em… 2007!!! Em outras cinco, a presença indígena data de 2012. É, leitor!!! Os “povos indígenas” nessa área do estado estão lá, TRADICIONALMENTE, desde o ano passado!!!

Mais um pouco: EM QUATRO DAS 15 ÁREAS, NEM MESMO EXISTEM ÍNDIOS. Parece que a Funai ainda não conseguiu importá-los. A ministra enviou o estudo ao Ministério da Justiça, pasta à qual a Funai está subordinada, sugerindo que as demarcações sejam suspensas. Gleisi quer que a Embrapa, doravante, analise todos os “ estudos” da Funai. “Não resolveremos uma injustiça cometendo outras”, diz a chefe da Casa Civil.

Gleisi, obviamente — e quem poderia ser contrário? —, acredita que os índios devem ser assentados e ter acesso a programas de renda, saúde, educação etc. Mas sem expulsar produtores rurais e sem mistificações.

O único “povo tradicional” nas áreas reivindicadas pela Funai são os produtores rurais. Os índios ali presentes são uma falsificação da história, de que a Funai é a principal protagonista.

Marta Azevedo, só por essa questão do Paraná, tem de ser sumariamente demitida. Ainda que seja louca por índios e só pense em protegê-los, ocupa uma função de estado. E os milhares de paranaenses que seriam prejudicados pelos estudos fraudulentos da Funai também são brasileiros, que estão sob a proteção da lei.

Lobby
O lobby indigenamente correto está tentando ligar a atuação de Gleisi a uma eventual candidatura ao governo do Paraná em 2014. Se será candidata ou não será, não sei. Tem o direito de pleitear. Ser ou não ser candidata não muda o resultado do estudo feito pela Embrapa. A presença indígena nas 15 áreas do Paraná que a Funai quer demarcar é uma fraude.

Texto publicado originalmente às 20h11 desta quarta
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Daniela

    Deixo aqui a minha revolta contra o CIMI também .
    Pois é a CNBB que representa a Igreja católica,porque não dá as terras dela, já que são os maiores latifundiários do país e o Vaticano milionário e sustenta0 guerrilhas por aí…Me enoja estas atitudes hipócritas e a inversão de valores…quem produz, quem trabalha tem que ficar sem teto, sem terras, etc e se é porque são índios, também temos direitos já que somos descendente deles também, afinal é tudo junto e misturado e todos brasileiros…Isto é discriminação e não podemos permitir que isto continue assim…Quem vai produzir alimento para consumo interno e exportação, os índiosw Então que comecem a plantar, já que os que invadiram terras cultivadas, nem colhendo estão…Ah pa´s da malandragem…é indio que não tarbalha e ganha terras, é bolsas Dilma para muitos malandros,é auxílio reclusão maior que salário de trabalhador, e agora a novidade..bolsa crack….Que valores passaremos para nossa juventude, que exemplos estamos deixando de honestidade, ética e justiça? Qual argumento deverá o professor passar para seus alunos para ele estudar??? PÁRA O MUNDO QUE QUERO DESCER!!!

    Curtir

  2. Comentado por:

    Anderson Regis

    Muito suspeito esse estudo da Embrapa, isso tem o dedo dos PeTralhas do Paraná, aliás terra de um dos maiores bandidos da política nacional Moises Lupion, a ministra PeTralha paranaense Miriam esposa de Paulo Delgado outro PeTralha de lá resolveu interferir nos assuntos da Funai e pior com aprovação da PeTralha presidenta.

    Curtir

  3. Comentado por:

    André Salvadori

    POR QUE TODO MUNDO AGORA DEU PARA DEFENDER OS ÍNDIOS MESMO SEM SABER NADA SOBRE NADA?
    ÍNDIOS MERECEM O SEU LUGAR NO MUNDO BEM COMO OS PRODUTORES RURAIS QUE PRODUZEM OS ALIMENTOS DA CESTA BÁSICA QUE O GOVERNO DÁ PARA ELES.
    TEM UM MONTE DE IDIOTAS QUE POR NÃO SABEREM NADA SOBRE NADA APENAS SUGEREM QUE “TEM DEDO DOS PETRALHAS”. VÃO PRO INFERNO! GOSTAM TANTO DE ÍNDIO MAS NÃO ENTREGARAM SUA CASA E SEU TERRENINHBO PARA ELES. FALAM UM MONTE DE MERDA QUE CHEGA A DAR RAIVA. NO RIO GRANDE DO SUL, FAMÍLIAS ESTABELECIDAS LEGALMENTE A MAIS DE 100 ANOS ONDE NUNCA HOUVE ÍNDIOS, AGORA SE VÊEM AMEÇADAS DE DESPEJO POR CONTA DESTES “ECOLOGISTAS DE PLANTÃO”, QUE COMO A EXPRESSÃO DIZ, SÓ APARECEM DE VEZ EM QUANDO E PARA FALAR ASNEIRAS, POIS NUNCA ACOMPANHAM NADA, MAS SEMPRE TEM UMA OPINIÃO A DAR.
    QUE OPINIÃO PODE SER LEVADA A SÉRIO DESTA FORMA?
    FAZEM IGUAL AO MINISTRO DA JUSTIÇA QUE JÁ SAIU BERRANDO NOS MICROFONES DA IMPRENSA QUE AS DEMARCAÇÕES VÃO CONTINUAR. QUE JUSTIÇA É ESSA QUE SÓ VÊ UM LADO.
    VEJO OS CARAS FALANDO QUE OS ÍNDIOS SERÃO CONSULTADOS PARA ISSO E AQUILO, O MINISTÉRIO TAL E O MINISTÉRIO TAL… E OS AGRICULTORES AMEAÇADOS DE DESPEJO? POR QUE NÃO SERÃO OUVIDOS? SERÁ QUE É PORQUE ELES TEM OS DOCUMENTOS QUE PROVAM QUE LÁ ESTÃO LEGALMENTE E TEM TODO O DIREITO DE LÁ FICAR?
    ALGUM IMBECIL JÁ IMAGINOU SE A CLASSE PRODUTIVA CRUZA OS BRAÇOS EM PROTESTO PARA DEFENDER OS SEUS DIREITOS? O BRASIL QUEBRA. SABEM QUEM DEFENDE OS PRODUTORES RURAIS NO RIO GRANDE DO SUL? O PROCURADOR DO ESTADO.
    E ELE SE VALE DA LEI EM VIGOR PARA DEFENDÊ-LOS. PORÉM É ESTA MESMA LEI QUE OS INDIGENISTAS USAM PARA QUERER ARRANCAR AS TERRAS DE QUEM LÁ ESTÁ. QUEREM MUDAR A LEI EM SEU FAVOR.
    E POR QUE SÃO TÃO A FAVOR DA FUNAI SABENDO QUE ELA USA DE ARTIFÍCIOS ILEGAIS PARA SEUS LAUDOS?
    A ILEGALIDADE A FAVOR DE ÍNDIOS É VÁLIDA E A FAVOR DE PRODUTORES DE ALIMENTOS É CRIME.
    ALGUÉM SABERIA ME EXPLICAR ISSO DE FORMA CONVINCENTE?

    Curtir

  4. Comentado por:

    Alvaro t Bortolini

    Parabens Reinaldo Azevedo pelo texto é a realidade dos fatos! Esmola com as coisas dos outros é fácil. Nós não podemos nem pisar em uma reserva indigena mas eles entram em nosso meio e nem ao menos seguem nossas leis, são intocavéis. Fazem uma bederna atraz da outra pois aprenderam que com baderna, protesto, trancando obras, estradas conseguem muitas coisas desse nosso governo bunda mole. Vamos por esses baderneiros desocupados nos seus devidos lugares! A FUNAI e a CNBB estão juntas nesta vergonha nacional. Quem deve doar seus bens aos indios é a igreja católica que por sinal encobriu no passado muitos abusos cometidos contra esses povos. Meu bisavô veio para o Paraná em 1922 e não tinha indios no oeste do Paraná. No Paraguai sim tinha muitos indigenas que eram chamados de Xirú, xirús paraguaios. Vinham para o Brasil através do rio Paraná trabalhar nas derrubadas de mata, roçadas eram muito bons no machado. Agora a funai dizer que aqui é área indígena!!!??? Só saimos daqui dessas terras mortos!

    Curtir

  5. Comentado por:

    Luciana

    Nossa! Só faltou um pouco de criticidade. Afinal de contas, ser crítico é voltar as origens de determinado assunto. Então vamos ver: quem é o verdadeiro dono da terra brasileira? Bom, eu realmente não acredito que no tal “achamento”, prefiro chamar de invasão, do Brasil já havia produtores rurais, donos de terras… A dívida com está população é mais antiga que a dívida que temos com a população negra. E se foi somente agora que alguns perceberam este erro, que bom! Que amenizemos a situação antes que nossas origens desapareçam de vez. Afinal de contas, quem realmente conhece todas as origens de sua família?!

    Curtir

  6. Comentado por:

    DELFONSO JUNIOR

    O trem tá feio mesmo, eu já vi este filme “TITANIC BRASIL” colidimos, e já estamos afundando faz tempo.
    “PROTEGER O MEIO AMBIENTE SEM DESTRUIR O AGRONEGÓCIO”. Afinal nem mesmo os índios sabem sobreviver sem a comidinha
    produzida por nós trabalhadores.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Gustavo Gabriel Ribeiro

    Vivemos uma clara inversão de valores. Quem trabalha tem suas propriedades saqueadas, multadas,embargadas,invadidas, desapropriadas etc… quem ñ trabalha tem bolsa índio, bolsa preguiça, bolsa cadeia, bolsa MST etc….!!!
    “Si acaba cun nois quem vai trata deis?”

    Curtir

  8. Comentado por:

    Gustavo Gabriel Ribeiro

    Em um país onde a presidente é uma “ex sequestradora, assaltante, assassina e outros más” vcs queriam o que?
    que as pessoas comandadas por ele fossem honestas, corretas e visionárias. Os brasileiros estão colhendo o que plantaram. “E já qui tamo inferno que tal dá um abraço no
    Lula, na Dilma, Zé Dirceu nos Indinhos, Funai, Ibama sem terras… eita que tá ficando cheio!!!!!!!

    Curtir

  9. Comentado por:

    claudio luiz jianelo

    naci 1977 na area rural no municipio de guaira,estou vendo indio agora neses ultimos tres anos . ao comtrario dos que defendem o indio, eles sao extremamente violentos, soa de origem paraguaia ,posso provar o que eu estou falando. eu moro na estrada da faiximha de guaira. sou agricultor.

    Curtir

  10. Comentado por:

    alberto vogado

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

    Curtir