Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Chapa não-esquerdista vence na São Francisco, fica com medinho e faz beicinho para ser acarinhada pelos esquerdopatas. Podem dar colo pra ela; eu chuto. Eu aplaudo os eleitores que rejeitaram a esquerda

O Brasil pode ser um país muito mais ridículo do que supõem alguns moços. Muito mais! Uma representante da chapa “Resgate Arcadas”, que venceu a disputa pelo comando do XI de Agosto, o Centro Acadêmico da Faculdade de Direito da USP, enviou-me uma mensagem, em nome do grupo, contestando opiniões que emiti aqui. O comentário […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 10h11 - Publicado em 13 nov 2011, 03h02

O Brasil pode ser um país muito mais ridículo do que supõem alguns moços. Muito mais! Uma representante da chapa “Resgate Arcadas”, que venceu a disputa pelo comando do XI de Agosto, o Centro Acadêmico da Faculdade de Direito da USP, enviou-me uma mensagem, em nome do grupo, contestando opiniões que emiti aqui. O comentário não tinha sido publicado até havia pouco, e há por lá quem acredite que eu havia assim decidido porque, sei lá, estivesse agastado com a mensagem. Postaram o texto no Facebook, com a sugestão de que eu a havia vetado. Tontos!

O Brasil pode ser um país muito mais ridículo do que supõem alguns moços. Já disse isso? Já! Não publiquei porque estou fora de São Paulo e, vejam vocês, meninas e meninos, a minha conexão 3G passou o sábado dialogando com as esferas, menos comigo. A Claro sabe disso. Protocolo do primeiro atendimento: 2011267313852; protocolo do coordenador André Batista: 2011267330215. Voltou há pouco, no começo da madrugada. A turma que me enviou o texto acha o quê? Que estou muito ofendido? Tenham paciência! Parece que essa porcaria vai funcionar. Vamos ver. Tomara! Sigo com a minha ironia de sempre: a telefonia no Brasil ainda precisa ser privatizada!!! A área funciona como uma estatal soviética, e a Anatel é a uma piada macabra. Adiante. E alguns infantes intelectuais da São Francisco acreditando que eu possa ter receio de comprar briga com eles…

Eu elogiei a vitória da Resgate, deixando claro que não sabia se as pessoas da chapa tinham ou não vinculações partidárias (na verdade, fiz questão de frisar que isso é irrelevante). Destaquei ainda que não tenho o menor contato com ninguém – dessa chapa ou de outras que disputem centros acadêmicos ou o Diretório Central dos Estudantes na USP ou de qualquer universidade do Brasil.

Atenção, moças e moços da Resgate! Como eu não os conheço, elogiei mais quem votou em vocês, dizendo um “não” ao Fórum de Esquerda, a chapa que estava no comando, do que vocês. Releiam o texto. Alguém recebeu ali alguma manifestação de carinho ou afeto deste blogueiro? Eu estou pouco me lixando se vocês gostam de mim ou não!!! Eu tenho milhares de leitores. Quarenta, 50 ou 60 a mais ou menos não farão diferença. Os que lêem habitualmente a minha página sabem que não puxo o saco de leitores. Eu lido com adultos, não com crianças que sujam a fralda.

Estou interessado no processo, no que está em curso da USP. De todo modo, a manifestação que me chega deixa claro: vocês estão se borrando!!! E o medo é um péssimo conselheiro. Mas não contem comigo para lhes dar coragem. Os meus interlocutores, reitero, estão na maioria silenciosa da USP, também na São Francisco – é bem provável que tenha sido traída. Mas isso é parte do jogo. Abaixo, em vermelho, a mensagem da Resgate para tentar demonstrar aos esquerdistas que a chapa é composta de gente “bacana”, e a minha resposta, em azul.

Prezado Sr. Reinaldo Azevedo,
No sábado, dia 12 de novembro, o senhor noticiou em seu blog que os alunos da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco elegeram o Movimento Resgate Arcadas para conduzir a gestão do Centro Acadêmico XI de Agosto em 2012.
O Movimento Resgate Arcadas, comprometido com os valores democráticos, defendeu sempre a livre manifestação do pensamento. Acreditamos também que a liberdade de expressão deve ser exercida sempre com responsabilidade, mormente quando capaz de atingir número grande de pessoas.
Concordo! Até aqui, não divergimos. A liberdade de expressão é cotidianamente ignorada na USP pelas minorias que seqüestram a vontade da maioria. É o que se viu nas Letras, por exemplo. E está tudo devidamente documentado. Uma minoria de extremistas tentou impedir o acesso de professores e estudantes à faculdade. Por que destacar que a Resgate está “comprometida com os valores democráticos”? Se alguém não está, certamente não é este jornalista. Os alunos da Resgate diriam que os 2,2% dos alunos da USP que decretaram greve, com adesão de 1,1%, amam a democracia? E aqueles que tentam impor a greve na força bruta?

É a partir dessas premissas que o Movimento Resgate Arcadas vem esclarecer os seguintes pontos:
1) A assembléia ocorrida no dia 10 de novembro no Salão Nobre da Faculdade de Direito da USP não foi, como afirmou o artigo, “bagunça, desordem e anomia”. Foi, na verdade, momento de discussão estudantil do conturbado momento que vive a Universidade. Quem se afirma a favor da liberdade de expressão não pode simplesmente desqualificar esses espaços, ainda que discorde quanto às conclusões atingidas pela assembléia;
Conturbado momento que vive a universidade”??? Onde está a conturbação? Eu espero, mas não aposto nisto, que vocês venham a se tornar dignos daqueles que votaram em vocês. Felizmente, deixei claro a meus leitores que não os conheço. Saúdo os que rejeitaram o Fórum de Esquerda, mas acho que vocês estão a um passo de trair a confiança dos seus eleitores, como é regra no país. Vocês estão querendo ser políticos demais e estudantes de menos! Eu não poderia ser mais explícito do que fui no blog. Não lidero nada. Não quero impor agenda a ninguém. Não sou guia de coisa nenhuma! Tenho uma regra: quando gosto, digo “sim”; quando não gosto, digo “não”. Eu disse “sim” à derrota do “Fórum de Esquerda”, mas não disse “sim” a vocês. Não confundam! Eu os parabenizei pela vitória porque sou uma pessoa educada. Quem abre o Salão Nobre da São Francisco para invasores de prédios públicos, para grupos que fazem piquetes, para pessoas que impedem a liberdade de ir e vir, para movimentos que violam o Regimento da Universidade e as Constituições do Estado e da República não é democrata coisa nenhuma; não passa de um fascistóide asqueroso. Se vocês concordam com isso, não são diferentes daqueles a quem venceram. Eventualmente, fingem melhor! Olhem aqui: vocês não precisam ficar provando a seus adversários que não têm nada a ver comigo porque eu fui o primeiro a declarar: NÃO TÊM!

ATENÇÃO, ESQUERDISTAS DA SÃO FRANCISCO! A RESGATE ARCADAS NÃO TEM NADA A VER COMIGO. Seus membros só querem ser um de vocês; é que eles não encontraram ainda a forma. É só falta de experiência na militância, de traquejo, de jeito. Facilitem as coisas pra eles. Estão doidos pra aderir.

2) As discussões levantadas pela recente polêmica na Cidade Universitária em nada se relacionam com a criação de “uma zona livre para o tráfico e consumo de drogas”. Discute-se a estrutura de gestão da universidade, a política de segurança, a truculência policial e muitas outras coisas. Por mais que se discorde das posições defendidas por setores estudantis, tentar caracterizá-las como apologia ao tráfico de drogas é criminalizar opiniões políticas e, portanto, incompatível com o Estado Democrático de Direito;
Isso  não tem qualquer relação com o texto que escrevi sobre o vitória da Resgate Arcadas. Essa é a opinião de vocês – que classifico de estúpida e de avessa aos fatos. Não houve truculência policial nenhuma! A propósito: por que vocês não estão no Fórum de Esquerda? O que lhes faltou? Pedigree militante? Vocês não entendem os códigos? Fiquem frios. Eles também não leram os textos que citam. Vocês podem enganar com igual eficiência. Escrevo de novo: EU NÃO OS ELOGIEI DE MODO NENHUM. Aliás, a pobreza da argumentação e da gramática deixa claro por que eu jamais o faria. Mas continuo elogiando aqueles que, traídos pelas circunstâncias, votaram em vocês… A intenção de seus eleitores foi boa.

3) Quem autorizou a ocorrência da assembléia no Salão Nobre foi a diretoria da Faculdade, e não o Centro Acadêmico.
Ah, é? Como já escrevi em outras circunstâncias, meu desprezo pela direção da faculdade é ainda maior do que pela Fórum de Esquerda. São aliados. Eu os vejo como um único grupo político. Os mesmos que aparelhavam o XI de Agosto aparelham a administração da São Francisco. Vocês certamente acompanharam as minhas críticas àquele voto ridículo de persona non grata para o reitor João Grandino Rodas, insuflado pela direção, pelo Centro Acadêmico e por outras correntes. É claro que, formalmente, foi a direção que autorizou a abertura do Salão Nobre. Mas a antiga direção do centro promoveu o evento. Bem, não custa lembrar que, contrariando a Lei Eleitoral, esse mesmo salão assistiu a um ato em defesa da candidatura de Dilma Rousseff no ano passado. E sob o silêncio cúmplice de todos – acredito que também desses que se dizem da “Resgate”… Também naquele caso concordaram a direção e o XI de Agosto. E tudo numa faculdade de direito…

Ainda que assim fosse, não é admissível que se caracterize a atuação do atual grupo gestor do Centro Acadêmico XI de Agosto como “delinqüência estudantil”.
Quem quer que tenha escrito esse comentário idiota é candidato a péssimo advogado. Como contou com a anuência do grupo, pobres brasileiros! Por que “delinqüência estudantil” está entre aspas??? Eu não empreguei essa expressão no texto! Poderia tê-lo feito; seria justo, mas não o fiz. Eu afirmei que a São Francisco não está imune à “delinqüência intelectual” – e estou cada vez mais convencido disso. Eu me referia, entre outras coisas, a embates anteriores com um professor de vocês em particular, Sérgio Salomão Shecaira (lista de textos meus contestando este senhor aqui). Aliás, peguem este meu post, tirem cópia e vão lá puxar o saco do “mestre” e dos derrotados da Fórum de Esquerda. Façam melhor: espalhem-no faculdade afora. Tentem ganhar a simpatia daqueles que vão sabotar a sua gestão e derrotá-los na próxima eleição. Afinal, vocês nunca serão um deles e nunca conseguirão ser outra coisa.

Permitir que a discussão da Cidade Universitária chegue às Arcadas não é desonroso à história da Faculdade.
Retórica de futuros rábulas. Como deixei claro no meu texto, na São Francisco, falo com futuros advogados, juízes, promotores, defensores públicos. Só a ignorância de vocês desculpa a pretensão. Eu já fiz esse debate há 30 anos, quando os pais de vocês eram jovens! “Discussão da Cidade Universitária”??? Qual discussão? Decidir se a USP é um território autônomo, onde os códigos legais e a Constituição não valem? Não vou debater isso com vocês porque sinto vergonha – aquela que, pelo visto, vocês não sentem.

Pelo contrário, encontra-se em perfeita harmonia com a liberdade de expressão que as Arcadas sempre protegeram.
Vocês não são os donos das “Arcadas”. Elas são um patrimônio do país. Numa democracia, nem tudo é “discutível”. E uma das coisas não-discutíveis são as cláusulas pétreas da Constituição. Vão estudar! Supor que a PM deva ser proibida de entrar na USP não se insere no rol das opiniões que podem ser debatidas.

Continua após a publicidade

Tanto assim que o Movimento Resgate Arcadas esteve presente na assembléia, reconhecendo o seu valor enquanto espaço de discussão política.
“Enquanto espaço de discussão política”??? Continuo a elogiar os que votaram em vocês, mas reitero: vocês estão condenados a trair. Não fosse por vocação, seria por ruindade. A invasão da Reitoria foi decidida ao arrepio de uma assembléia comandada pelo DCE.

Assim, diante dos flagrantes enganos cometidos pelo senhor na redação do referido artigo (e de outros, no passado), o Movimento Resgate Arcadas requer que sejam publicados os presentes esclarecimentos.
“Flagrante engano” é a mulher do padre!!! Vocês requerem? É mesmo? Algum cretino da São Francisco lhes disse que cabe direito de resposta em matéria de opinião? Publico porque eu quero e porque me dá a chance de aclarar certas coisas.

Esperamos ainda que o senhor exerça com maior responsabilidade o seu ofício de jornalista, buscando apurar com precisão os ocorridos antes de se pronunciar sobre eles.
E eu não vou dizer que espero que vocês se instruam porque não espero. Irresponsável é quem flerta com óbvios violadores da democracia e do estado de direito em nome da liberdade de expressão. Vão estudar!

Por fim, convidamos o senhor a participar do debate democrático de idéias, sem desqualificar aqueles que detêm posições divergentes.
Saudações acadêmicas
Movimento Resgate Arcadas
Já fui à sua faculdade duas vezes. Havia, sim, gente honestamente interessada em debater. Mas, antes, foi preciso enfrentar a tropa de choque de brucutus que só aceita ouvir aquilo com que concorda, tentando se impor na base do berro.

Vocês são covardes, tolos e arrogantes. Estão vocacionados para a traição. E vão trair aqueles que os elegeram sem jamais conseguir ser da turma que venceram. Reitero: vocês já podem exibir a seus adversários e à patrulha esquerdopata da faculdade, inclusive à docente, a mensagem que vocês me enviaram. Mostrem também esta minha resposta. Eu não tentei cooptá-los no primeiro texto – deixei bem claro que não os conhecia – e não tento agora. Como vocês notam, não quero que gostem de mim. Porque não tenho como gostar de vocês.

Na verdade, no limite, chego a ter mais respeito pela ESQUERDA QUE OUSA DIZER SEU NOME do que por esse negocinho “nem-nem”, timorato, covarde, assustadiço… Vocês são um Magno Carvalho com complexo de Gabriel Chalita.

Mas continuarei a aplaudir quem votou contra a chapa Fórum de Esquerda. Aqueles eleitores, convenham, votaram CONTRA O QUE CONHECIAM,  NAO NO QUE NAO CONHECIAM. Vocês estão se revelando com mais clareza agora. Disseram-me, aliás, que há a mão de “mestre” na redação dessa carta. Se há ou não, tanto faz! É o tipo de cretinice que pode ser produzida sem ajuda.

Espalhem: “Reinaldo Azevedo nos considera uns babacas”. Sim, eu considero! Podem ir lá se ajoelhar no altar da esquerda para tocar flauta e mostrar que são de confiança. Vocês escreveram um texto para demonstrar que não têm nada a ver comigo. Não sejam tão imodestos! Eu, definitivamente, não tenho nada a ver com vocês.

Quando lhes sobrar tempo para ler alguma coisa, tirem os joelhos do chão e reflitam sobre a frase de Churchill quando Daladier e Chamberlain fizeram o acordo com Hitler: “Entre a desonra e a guerra, escolheram a desonra. E terão a guerra”. Vocês, por covardia, escolheram a desonra. E terão a guerra, uma vez que os esquerdistas que vocês nunca serão vão engoli-los, a menos que vocês optem pela sujeição mais abjeta.  Pelo cheiro da brilhantina, já sei qual é a escolha. Nos bons tempos, esta faculdade era um celeiro de poetas também, não? Então lá vai. Vocês são como aquele coitado de “I Juca Pirama”, de Gonçalves dias: “Rejeitados da morte na guerra/ rejeitados dos homens na paz”.

Meus interlocutores não são vocês, não! Isso estava claro desde o meu primeiro texto – é um grande atrevimento vocês tentarem rejeitar o afeto intelectual           QUE NÃO LHES OFERECI. Os meus interlocutores na USP (também na São Francisco) – e são milhares! – são os que votam contra a esquerda, ainda que, no caso da São Francisco, em vocês.

Não tentem me chutar, seus bobinhos. Eu sei acarinhar como poucos. Mas sei chutar como ninguém.

Maiorias silenciosas da USP, a luta é árdua! Na trajetória, topa-se com tipos assim. Gente com esse perfil é uma categoria. Já está, acreditem, na Ilíada.

PS – Gostam do favor que lhes faço?

Continua após a publicidade
Publicidade