Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Carlinhos Cachoeira e ex-diretor da Construtora Delta são presos na Operação Saqueador

Fernando Cavendish teve mandado de prisão expedido, mas pode ter deixado o país

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 30 jul 2020, 22h23 - Publicado em 30 jun 2016, 13h00

A Construtora Delta volta ao cenário: a Polícia Federal e o MPF deflagraram na manhã desta quinta a Operação Saqueador. Carlinhos Cachoeira, apelido pelo qual é conhecido o empresário Carlos Augusto Ramos, e o ex-diretor da Construtora Delta Cláudio Abreu foram presos em seus condomínios de luxo, em Goiânia. Houve busca também na residência do ex-presidente da Delta, Fernando Cavendish, que já é considerado foragido. Segundo o portal G1, a PF só aguarda a posição do advogado do empresário para decidir se pedirá à Interpol que inicie a procura pela Europa, onde ele estaria em viagem desde o dia 22.

Ainda há outros três mandados de prisão para serem cumpridos em SP, RJ e GO e mais de vinte suspeitos envolvidos. O empresário Adir Assad, que já foi condenado na Operação Lava Jato, e Marcelo José Abbud, dono de empresas de fachada usadas no esquema de lavagem do Petrolão, também estão entre os alvos.

A ação investiga um esquema de corrupção que usou empresas fantasmas para transferir cerca de 370 milhões de reais, obtidos pela Delta por meio de crimes praticados contra a administração pública, para o pagamento de propina a agentes públicos.

A Delta fez obras importantes no estado do Rio, como a reforma do Maracanã e várias obras do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) desde o governo Lula. O empresário ficou famoso também pelas fotos em que aparece com o ex-governador do Rio Sérgio Cabral em jantar em restaurante luxuoso em viagem a Paris.

Desvios da Delta também foram alvo da PF na Operação Monte Carlo  e em uma CPI realizadas em 2012 para apurar os laços de Carlinhos Cachoeira com empresas e políticos. O escândalo acabou na cassação do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), que tinha envolvimento com o esquema de Cachoeira. Ele foi um dos protagonistas do primeiro escândalo de corrupção do primeiro governo Lula. Waldomiro Diniz, então subchefe de gabinete da Casa Civil, comandada por José Dirceu, apareceu numa gravação cobrando propina do bicheiro quando era presidente da Loterj. O caso veio à tona em 2004 e precedeu o mensalão.

Continua após a publicidade
Publicidade