Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Witzel: “Só quando virar as costas para Deus posso ser chamado de traidor”

Governador do Rio de Janeiro não gostou das acusações feitas por Jair Bolsonaro

Por Mariana Muniz - 30 out 2019, 19h57

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), na última agenda que cumpre nesta quarta-feira, não perdeu a oportunidade de se defender das acusações feitas por Jair Bolsonaro.

“Só quando virar as costas para Deus posso ser chamado de traidor”, disse o governador durante evento no interior do estado. “Devo meu mandato apenas a Deus e ao povo”, completou.

Bolsonaro acusa Witzel de ter sido o responsável pelo vazamento da menção a seu nome feita porteiro do condomínio onde tem casa – o mesmo onde mora Ronnie Lessa, acusado de ser o autor dos disparos que mataram a vereadora Marielle Franco, do PSOL.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade