Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Temer tem dito que almeja apenas cruzar a pinguela

O sonho é entrar para a história como o presidente que entregou o país estável econômica e politicamente

Por Gabriel Mascarenhas Atualizado em 13 out 2017, 00h48 - Publicado em 12 out 2017, 08h33

Michel Temer, ao menos, é um político realista. Sem aprovação popular e entrincheirado por denúncias, o peemedebista não tem a menor possibilidade de sonhar alto.

Ele tem dito aos amigos que deseja entrar para a história como o presidente que, apesar das turbulências, entregou o país estável política e economicamente.

Isso significa chegar ao fim de 2018 com os principais índices econômicos em curva ascendente, uma ou outra mudança previdenciária aprovada e o Palácio do Planalto longe de ser o principal alvo da PGR.

Esse seria o melhor dos cenários para Temer e, ainda que se concretize, não será possível retirar dos livros de História as incontáveis suspeitas de corrupção que pairam contra os protagonistas de seu governo.

Continua após a publicidade

Publicidade