Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Sob nova direção, PF pode ter troca no comando do Rio

Superintendência fluminense é considerada crucial para Jair Bolsonaro e foi estopim para crise com Moro em 2020

Por Mariana Muniz Atualizado em 7 abr 2021, 16h57 - Publicado em 7 abr 2021, 14h30

A troca na direção da Polícia Federal, concretizada ontem pelo novo ministro da Justiça, Anderson Torres, abre caminho para uma outra mudança importante e crucial para Jair Bolsonaro: o comando da PF no Rio.

Uma vez nomeado, o novo chefe da polícia, Paulo Maiurino, terá carta branca para mexer com o delegado Tacio Muzzi, atual superintendente regional, e o delegado Jaime Cândido, chefe do setor de inteligência da PF no Rio. 

Muzzi esteve à frente de investigações de combate à corrupção e tem ligação com a Lava-Jato do Rio. Já Cândido conduziu investigações envolvendo o senador Flávio Bolsonaro e tomou depoimento de Fabrício Queiroz — recentemente participou da prisão do deputado federal Daniel Silveira.

Como se sabe, o comando da Polícia Federal no Rio foi o estopim para a crise que levou à saída de Sergio Moro do Governo Bolsonaro. O ex-ministro disse, em depoimento à própria PF, que o presidente exigia a troca.

Continua após a publicidade
Publicidade