Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Relembre declarações polêmicas do presidente da Fundação Palmares

A Justiça acaba de suspender sua nomeação

Por Pedro Carvalho - Atualizado em 4 dez 2019, 16h55 - Publicado em 4 dez 2019, 16h54

Nomeado para a Fundação Palmares, Sérgio de Camargo acaba de ter sua posse suspensa pela Justiça por declarações polêmicas nas redes sociais.

Sérgio disse que o movimento negro precisa ser extinto e que a escravidão foi terrível, mas benéfica para os descendentes, já que negros viveriam em condições melhores no Brasil do que na África.

Ele defendeu também o fim do feriado do Dia da Consciência Negra, que, na sua opinião, foi instituído para o “preto babaca” que é um “idiota útil a serviço da pauta ideológica progressista”.

No Brasil, para Sérgio, há um racismo “nutella”, enquanto nos Estados Unidos o racismo seria “real”.

Continua após a publicidade

“A negrada daqui reclama porque é imbecil e desinformada pela esquerda”, disse.

Publicidade