Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Relator da CPI que mete medo no Planalto, Renan entra na mira da PGR

Há, na procuradoria, pelo menos três delações que citam supostos crimes cometidos pelo cacique do MDB alagoano

Por Robson Bonin Atualizado em 22 abr 2021, 21h50 - Publicado em 23 abr 2021, 06h01

Relator da CPI da Covid-19 no Senado, Renan Calheiros nem assumiu a missão e já pode ter certeza de que não terá vida fácil no cargo.

Há, na PGR, pelo menos três delações que citam supostos crimes cometidos pelo cacique. As investigações, que citam coisas já conhecidas, como venda de medidas parlamentares e outras negociatas, andavam adormecidas.

Agora, com o protagonismo repentino, investigadores dizem que as confissões de empresá-rios contra Calheiros ganharão novo fôlego na PGR nos próximos dias.

Além de Calheiros, as ações da PGR nos próximos dias terão potencial de chegar também a caciques conhecidos do MDB. O material em poder da equipe de Augusto Aras promete atormentar figuras como o senador Eduardo Braga, e os ex-senadores Romero Jucá e Eunício Oliveira.

Continua após a publicidade
Publicidade