Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Recursos para receber auxílio emergencial já lotam tribunais

Levantamento da Associação dos Magistrados Brasileiros mostra quantas pessoas buscaram a Justiça para receber os 600 reais

Por Robson Bonin - Atualizado em 4 set 2020, 20h50 - Publicado em 5 set 2020, 14h32

Responsável pelo auxílio emergencial, Onyx Lorenzoni virou uma dor de cabeça no Judiciário. Segundo a Associação
dos Magistrados Brasileiros, mais de 56 000 pessoas — estimativa conservadora — que tiveram o benefício
negado pela pasta do ministro já buscaram reparação na Justiça.

“Mesmo com a rápida adaptação ao trabalho remoto, os tribunais vêm lidando com um elevado número de ações não apenas ligadas diretamente ao auxílio, mas também de benefícios previdenciários negados pelo INSS, por exemplo, e que foram reavaliados em audiências virtuais e concedidos para garantir a segurança alimentar dos jurisdicionados”, afirma a presidente da AMB, Renata Gil.

“O Judiciário atua para garantir o acesso da população à Justiça e reage sempre que acionado, mas cada Poder precisa fazer seu papel e atuar de forma protetiva, especialmente para as camadas sociais que mais necessitam”, diz a magistrada.

Publicidade