Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Depois de ser preso pela CPI, Dias completa um mês fora dos holofotes

Ex-diretor da Saúde trocou de advogados, desistiu de apresentar os documentos que dizia ter contra figurões do governo, e submergiu

Por Robson Bonin Atualizado em 3 ago 2021, 19h34 - Publicado em 4 ago 2021, 08h28

A prisão do ex-diretor de Logística da Saúde Roberto Dias, pela CPI da Pandemia, completa um mês no próximo domingo.

O ex-auxiliar de Eduardo Pazuello pagou fiança e foi liberado pelo Senado ainda no dia 8 de julho, mas, segundo senadores da CPI, as mentiras que ele contou e as informações que ele omitiu ainda serão apuradas pela Comissão.

Desde a prisão, Dias trocou de advogados, desistiu de apresentar os documentos que dizia ter contra figurões do governo de Jair Bolsonaro e submergiu.

Publicidade