Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Presidente da reforma previdenciária: ‘Ato domingo é clima de hostilidade’

Marcelo Ramos (PR-AM) diz que ato não vai ajudar governo a obter os 308 votos necessários para aprovar texto

Por Evandro Éboli - Atualizado em 22 maio 2019, 08h25 - Publicado em 21 maio 2019, 17h15

Presidente da comissão especial da reforma da Previdência, o deputado Marcelo Ramos (PR-AM) diz que o ato de domingo a favor de Bolsonaro e contra o Congresso e o STF em nada vai ajudar a aprovação do texto.

“É um despropósito essa manifestação. Defende a reforma, mas ataca os parlamentares. Cria um ambiente de hostilidade. Não vai ajudar em nada. E o governo está longe de conquistar os 308 votos no plenário” – disse.

 

 

Publicidade