Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Por investigação contra Bolsonaro, artistas querem encontro com Aras

Movimento 342Artes entrou com representação na PGR para que presidente seja investigado por crimes durante a pandemia

Por Mariana Muniz Atualizado em 21 jan 2021, 10h07 - Publicado em 21 jan 2021, 08h29

Artistas, intelectuais e juristas do movimento 342 Artes, liderado por Paula Lavigne, que levaram na última sexta-feira uma representação ao procurador-geral da República pedindo que Jair Bolsonaro seja investigado por crime comum por ter boicotado a vacinação no país vão pedir uma audiência com Augusto Aras.

O grupo acusa o presidente da República de praticar os crimes de perigo para a vida ou saúde de outrem, subtração, ocultação ou inutilização de material de salvamento, infração de medida sanitária preventiva, emprego irregular de verbas ou rendas públicas e  prevaricação.

No encontro com Aras, querem expor os argumentos a partir de uma perspectiva da sociedade civil. “O processamento dessa representação compõe o rol de atribuições do Procurador-Geral da República. Crimes comuns e crimes de responsabilidade são espécies distintas”, explicou ao Radar o advogado Mauro Menezes, responsável jurídico do movimento.

Publicidade