Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pessimismo de altos executivos em relação à economia atinge recorde

Uma pesquisa feita pela firma de auditoria e consultoria Grant Thornton mostra que a percentagem de otimismo entre CEOs e executivos de alta gerência para os próximos 12 meses ficou em negativa em 15% no ano passado – pela metodologia do estudo, números negativos indicam uma avaliação de que as coisas devem piorar. É o […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 23h39 - Publicado em 27 jan 2016, 12h13
Expectativas já pioraram

Nelson Barbosa tem uma dura missão

Uma pesquisa feita pela firma de auditoria e consultoria Grant Thornton mostra que a percentagem de otimismo entre CEOs e executivos de alta gerência para os próximos 12 meses ficou em negativa em 15% no ano passado – pela metodologia do estudo, números negativos indicam uma avaliação de que as coisas devem piorar.

É o pior resultado nos 22 anos do levantamento. Em 2014, a avaliação era positiva em 27%. Voltando só mais um pouquinho para trás, em 2012, esse valor era de 60%. Nesse período, o Brasil deixou de ser o quinto país mais otimista para ocupar a mesma posição no lado oposto do ranking, que avalia 36 economias.

Na contramão, estão os vizinhos argentinos, que, após a eleição de Maurício Macri, viram uma diferença positiva de 70 pontos percentuais no seu nível de otimismo – isso somente em relação ao trimestre anterior.

Continua após a publicidade
Publicidade