Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Para afastar a crise, Bolsonaro anuncia compromisso com o teto

Ao lado de Alcolumbre e Maia, presidente reforçou há pouco o compromisso com a regra que impede que as despesas cresçam em ritmo superior à inflação

Por Robson Bonin - Atualizado em 12 ago 2020, 19h28 - Publicado em 12 ago 2020, 19h23

A postura de Paulo Guedes, que ontem jogou a responsabilidade pela debandada na Economia na conta do Planalto — incluindo as declarações sobre os ministros ‘fura-teto’ –, deu resultado imediato.

Há pouco, numa declaração conjunta com os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara, Rodrigo Maia, Jair Bolsonaro renovou o compromisso com a responsabilidade fiscal.

“Respeitamos o teto de gastos e queremos a responsabilidade fiscal. O Brasil tem como realmente ser um daqueles países que melhor reagirá à questão da crise”, disse.

O encontro, pelo que ficou no ar, serviu para acabar com o silêncio que tanto alimentava especulações em torno dos rumos do governo diante da vontade de gastar, manifesta por alguns ministérios, e a necessidade de segurar os gastos martelada por Guedes.

 

Continua após a publicidade
Publicidade