Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pacheco: escolha de relator da CPI ‘não admite interferência de um juiz’

Na prática, o presidente do Senado sinalizou que não cumprirá liminar da Justiça Federal no DF

Por Gustavo Maia 26 abr 2021, 22h39

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, sinalizou em nota divulgada às 22h13 desta sexta-feira que não vai cumprir a decisão liminar proferida  no início da noite pelo juiz de primeira instância Charles Renaud Frazão de Moraes, que impede o senador Renan Calheiros de ser designado relator da CPI da Covid-19. Disse Pacheco:

“A escolha de um relator cabe ao presidente da CPI, por seus próprios critérios. Trata-se de questão interna corporis do Parlamento, que não admite interferência de um juiz. A preservação da competência do Senado é essencial ao estado de direito. A Constituição impõe a observância da harmonia e independência entre os poderes”.

O juiz, da 2ª Vara Federal do Distrito Federal, atendeu a um pedido da deputada bolsonarista Carla Zambelli e determinou que Pacheco impeça a designação de Calheiros para a relatoria da comissão. O senador, por sua vez, prometeu recorrer.

Vale lembrar que a criação da CPI foi fruto de outra decisão judicial, do STF, no início do mês. Pacheco era contra o requerimento que gerou a comissão, mas acatou a determinação do ministro Luís Roberto Barroso.

Continua após a publicidade
Publicidade