OAB-RJ reclama condições para advogados em Bangu 8 | VEJA
Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

OAB-RJ reclama condições para advogados em Bangu 8

Apenas um parlatório e alta demanda de detentos e advogados

Por Pedro Carvalho 15 Maio 2018, 10h33

O presídio de Sérgio Cabral, Hudson Braga e companhia é foco de reclamações por parte da OAB-RJ. Isso porque diversos advogados relataram problemas estruturas em Bangu 8.

A existência de apenas um parlatório dificulta o contato dos defensores com seus clientes. Isso ficou mais latente na última terça-feira (8), um dia após a transferência de cerca de 100 detentos de Benfica para o presídio.

Na data, além da alta demanda, foi determinado pela administração que os contatos só poderiam ser feitos até às 17h. Resultado? Sete advogados ficaram do lado de fora e não puderam falar com seus presos.

A entidade pede, aos secretários estaduais de segurança pública e administração penitenciária, que o direito de contato, estabelecido pela constituição, não seja novamente violado.

Continua após a publicidade
Publicidade