Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O surpreendente currículo do futuro presidente da Apex

Formado em Comunicação Social, ele trabalhou na liderança do partido de Bolsonaro e ocupou postos irrelevantes na máquina pública

Por Gabriel Mascarenhas - 27 dez 2018, 08h00

O futuro chanceler, Ernesto Araújo, anunciou a indicação de Alecxandro Carreiro para comandar a Apex, a agência responsável por promover exportações e investimentos estrangeiros para o Brasil. Não é brincadeira.

Mas, até agora, quase ninguém havia ouvido falar do escolhido. Na Apex, do alto escalão ao chão da fábrica, há gente orando para Jair Bolsonaro nomear alguém mais afeito à área. Compreensível.

Conhecido como Alex Carreiro, o candidato do chanceler é formado em Comunicação Social pela Fortium, faculdade de qualidade questionável de Brasília, e pós-graduado em Gestão de Cidades e Mobilidade pela Universidade Cândido Mendes.

O comunicólogo trabalhou no Sebrae por dois anos e atuou como assistente de mídia da Caixa, até 2010, quando arrumou um emprego de assessor na liderança do PSL, o partido de Jair Bolsonaro, na Câmara.

Publicidade

Ao sair do Legislativo, em 2013, o futuro presidente da Apex começou a dar expediente como assessor na Secretaria Nacional dos Portos, onde está até hoje.

A tomar pelo seu currículo, supõe-se que  Carreiro possui habilidades pessoais invejáveis para ter convencido Araújo e Bolsonaro de que é o homem ideal para comandar um dos braços do Itamaraty mais estratégicos para o país.

Publicidade