Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O custo Bolsonaro na imagem internacional do Brasil

Estudo mostra como os principais veículos de imprensa de oito países retrataram os atos golpistas de 7 de setembro

Por Robson Bonin Atualizado em 20 set 2021, 10h25 - Publicado em 21 set 2021, 06h01

Não foi apenas a aprovação interna de Jair Bolsonaro que, segundo o último Datafolha, despencou com as ameaças golpistas do feriado de 7 de setembro.

A imagem externa do Brasil também sofreu, de acordo com estudo do Grupo BCW, umas das maiores agências de RP do Brasil. Análise de 70 matérias publicadas após as manifestações de 7 e de 12 de setembro, nos mais relevantes veículos de imprensa de oito países (Alemanha, Argentina, Chile, China, EUA, França, Inglaterra e México), apontou um saldo de -300 pontos no Índice de Reputação Radar +55. Nada menos do que 99% das reportagens teceram críticas diretas ao presidente e 61% relataram que o cenário político atrapalha o crescimento econômico.

A análise aponta ainda que 91% das reportagens sinalizam piora do quadro econômico para os próximos meses de governo. Mas a coisa boa é que não há cenário consolidado de crença em ruptura institucional: os veículos que se posicionaram sugerem eleições em 2022 como o cenário mais natural.

Publicidade