Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Nova cúpula de órgão alimentar gera impasse em SP

Presidente e vice-presidente representantes da indústria de alimentos ultraprocessados e agroindústria, dizem entidades

Por Robson Bonin Atualizado em 3 Maio 2021, 19h40 - Publicado em 4 Maio 2021, 15h29

Sem funcionar há quase dois anos, o Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de São Paulo retomou as atividades no último dia 15 com um ato inusitado: indicou para ocupar a cadeira de presidente e vice-presidente representantes da indústria de alimentos ultraprocessados e agroindústria, respectivamente.

Idealmente, o conselho deve ter um equilíbrio entre integrantes da sociedade civil e indústria alimentícia, já que orienta as ações do Estado como compra de ingredientes para a alimentação escolar e refeições dos presídios, por exemplo.

Entidades como o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor questionam a escolha e apontam conflito, já que a indústria possui interesses econômicos e não tem demonstrado comprometimento com as políticas públicas focadas em saúde.

No momento em que a fome assola grande parte da população devido a pandemia, a ONG pede a revisão dos nomes e vê uma ameaça ao Plano Estadual de Segurança alimentar, vigente até 2023.

O governador João Doria é que deverá dar a palavra final sobre os novos líderes conselho.

Continua após a publicidade
Publicidade