Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

No limite

Eunício de Oliveira anda longe de ter a certeza de que o PT irá apoiá-lo em 2014, principalmente se o clã Gomes lançar uma candidatura, cenário mais provável. Jader Barbalho continua às turras com os petistas no Pará para unificar o palanque com Dilma Rousseff e seu filho, Helder Barbalho. José Sarney anda aborrecido com […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 05h11 - Publicado em 14 out 2013, 17h29
Muito aborrecido com o governo

Muito aborrecido com o governo

Eunício de Oliveira anda longe de ter a certeza de que o PT irá apoiá-lo em 2014, principalmente se o clã Gomes lançar uma candidatura, cenário mais provável. Jader Barbalho continua às turras com os petistas no Pará para unificar o palanque com Dilma Rousseff e seu filho, Helder Barbalho.

José Sarney anda aborrecido com o abandono do PT ao seu grupo no Maranhão, enquanto Flavio Dino, seu adversário, se aproxima da cúpula petista. Sérgio Cabral, no Rio de Janeiro, nem se fala.

Para completar, Vital do Rêgo continua à espera da nomeação para o Ministério da Integração, algo que Renan Calheiros tentou negociar e saiu do Palácio do Planalto com uma mão na frente e a outra atrás.

Resumo: a bancada do PMDB do Senado anda revoltada com Dilma Rousseff e seus companheiros petistas responsáveis pelas articulações políticas visando ao ano que vem. O nome de Aloizio Mercadante virou palavrão entre os peemedebistas.

Havia muito tempo, a insatisfação de Renan e seus correligionários não atingia temperatura tão elevada. A turma anda tentando marcar uma reunião com Michel Temer para tratar do tema.

Continua após a publicidade
Publicidade