Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

MPF abre inquérito contra Bolsonaro e Rodrigo Maia

Investigação vai apurar 'interferências indevidas' no processo de aprovação da Reforma da Previdência; ministro da Saúde também é alvo

Por Mariana Muniz - Atualizado em 16 jan 2020, 22h04 - Publicado em 16 jan 2020, 21h08

O Ministério Público Federal decidiu abrir um inquérito civil contra o presidente Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para apurar “interferências indevidas” no processo de aprovação da Reforma da Previdência.

A instauração da investigação está no Diário do MPF eletrônico desta quinta-feira, assinada pelo procurador da República Carlos Bruno Ferreira da Silva.

A apuração foi solicitada pela bancada de deputados federais do PSOL David Miranda, Edmilson Rodrigues, Fernanda Melchionna, Áurea Carolina e Glauber Braga.

“Considerando a necessidade de promover ampla apuração dos fatos noticiados; Resolve instaurar inquérito civil”, diz trecho da portaria publicada no veículo oficial.

Na semana da votação da reforma na Câmara, o governo liberou bilhões de reais em emendas parlamentares e verbas de ministérios, incluindo o de Mandetta, para conseguir votos dos deputados.

Em dezembro, o governo liberou  441,3 milhões de reais na área de saúde para o pagamento de emendas parlamentares, negociadas para aprovação da reforma. 

Continua após a publicidade
Publicidade