Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Moro não esperou último depoimento para absolver Cláudia Cruz

Defesa fez muito barulho para nada

Por Pedro Carvalho 14 jun 2017, 15h05

A defesa de Cláudia Cruz fez muito barulho para que duas testemunhas fossem ouvidas em Singapura. Os advogados queriam até que o processo fosse paralisado enquanto aguardavam as autoridades daquele país localizassem e ouvissem duas secretárias da offshore Netherton Investments. Prontamente, o pedido foi negado pelo juiz, mas os depoimentos seriam tomados de qualquer forma.

Pois bem. A mulher de Eduardo Cunha foi absolvida no fim do mês passado e só no último dia 6 que o tal depoimento chegou às mãos de Moro. E parcialmente.

Apenas uma das secretárias foi localizada e ouvida. Como se não bastasse, o depoimento de Chian Shu Xin Cindy foi fraco. Ela disse que não se recordava da Netherton, já que prestava serviços a muitas outras companhias, tampouco de Cláudia Cruz. Ou seja, foi feito muito barulho para nada. 

 

Continua após a publicidade
Publicidade