Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ministro-astronauta lança talk show chapa-branca com elogios à sua gestão 

Marcos Pontes entrevista seus secretários; programa, exibido no site,foi batizado de "Entregas 2019", um balanço, positivo, de seu primeiro ano

Por Evandro Éboli Atualizado em 9 jan 2020, 07h05 - Publicado em 9 jan 2020, 06h05

O ministro da Ciência e Tecnologia, o astronauta Marcos Pontes, achou uma maneira pouco usual na Esplanada de promover sua gestão.  Ele criou um talk show, onde entrevista seus secretários e fala bem de si e dos seus subordinados. E é bajulado o tempo inteiro.

Batizado de “Entregas 2019”, cada programa tem pouco mais de meia hora e foram gravados em dezembro, num balanço de seu primeiro ano à frente do ministério.

Pontes conduz as entrevistas e em muitos momentos levanta a bola para o entrevistado elogiar o chefe. O secretário-executivo Júlio Semeghini é só loas. Primeiro, o ministro elogia o secretário, que devolve:

“Para funcionar bem, precisa de um bom ministro para dar as diretrizes. O senhor saiu de onde saiu e chegou a ser o único astronauta da América do Sul. É um prazer enorme cada vez que realizamos uma grande ideia sua”, diz o secretário.

“Eu invento de ir para a lua e você inventa o foguete”, agradece o astronauta, na descontração.

Continua após a publicidade

Em outro trecho, Semeghini, que foi deputado federal por 16 anos e faz a intermediação com o Congresso, elogiou as dez vezes que Pontes foi conversar com deputados e senadores. Aí, rasgou elogios ao ministro.

“Sua humildade, sua inteligência e capacidade de dialogar de maneira franca e aberta fez a área de ciência e tecnologia ser suprapartidária. Você fez todos os gols que queria marcar no Congresso”, disse Semeghini ao entrevistador-chefe.

Na entrevista com o subsecretário de Unidades Vinculadas, o brigadeiro Gerson Machado, o ministro também é enaltecido. Uma dessas unidades é o Inpe, mas a crise que levou à demissão do diretor Ricardo Galvão, das mais barulhentas do governo Bolsonaro, não foi citada nos “feitos” de 2019.

“O Inpe faz um trabalho muito bacana, faz o monitoramento (de queimadas) na Amazônia Legal”, limitou-se a dizer o secretário.

Na entrevista com o secretário de Telecomunicações, Vítor Menezes, o ministro falou bem de sua gestão.

“Tenho muito orgulho do ministério ser essa ferramenta que leva tanto desenvolvimento em tantas áreas”.

Continua após a publicidade
Publicidade