Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Metrô de SP adota home office e devolve imóveis

Expectativa é adesão inicial de 600 funcionários que trabalham em escritórios da companhia.

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 15 jul 2020, 18h19 - Publicado em 15 jul 2020, 18h32

O Metrô de São Paulo resolveu adotar o trabalho em home office de forma permanente. De imediato, a expectativa é colocar 600 funcionários de escritório para trabalhar em casa, o que permitirá uma redução do custeio de ao menos 9 milhões de reais por ano.

A readequação fará com que dois imóveis locados sejam devolvidos e um terceiro, na Rua Augusta esquina com a Avenida Paulista, seja vendido. Ao todo, serão liberados 13 mil metros quadrados de área.

Publicidade