Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Lula fala em ensinar bolsonaristas a ‘amar’: ‘É melhor que ser canalha’

'Para quem nos odeia hoje, nós precisamos ensinar que amar, gostar e ser bom é melhor que ser canalha, ser mau e odiar', diz o petista

Por Robson Bonin Atualizado em 14 jun 2021, 14h52 - Publicado em 14 jun 2021, 14h41

No fim de semana, Lula participou de diferentes encontros — com aglomeração e máscaras — com a militância petista no Rio de Janeiro. Num deles, deixou claro que não tem dúvidas de que vencerá Jair Bolsonaro nas urnas.

Para o petista, o Brasil que ele receberá do bolsonarismo precisará ser “reconstruído”. “Não tem mágica. Nós vamos ter que reconstruir (o país) com a nossa competência, com a nossa inteligência e com a nossa disposição. É possível fazer isso conversando com a sociedade brasileira, não marginalizando ninguém, mas convencendo as pessoas, como fizemos da outra vez”, diz Lula.

“Não é destilando ódio a quem nos odeia hoje. Para quem nos odeia hoje, nós precisamos ensinar que amar, gostar e ser bom é melhor que ser canalha, ser mau e odiar. A gente precisa mostrar que não vai construir um país de amor e de harmonia facilitando a venda de pistola, de bala, de rifle, de metralhadora. A gente vai melhorar este país fazendo com que as pessoas recebam livros, tenham acesso à escola e o acesso à cultura seja incentivado pelo Estado”, acrescentou

 

Continua após a publicidade
Publicidade