Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jantar de Sergio Moro na Fiesp constrange ala da Lava-Jato

São outros tempos para o ex-chefe da operação que combate esquemas de corrupção no país

Causou constrangimento numa ala do Ministério Público a recepção que a Fiesp fará a Sergio Moro na próxima segunda feira. O motivo? O histórico de Paulo Skaf nas investigações da Polícia Federal, incluindo a Lava-Jato.

No tempo em que Moro era o responsável pela operação que investiga o esquema de corrupção, o delator Marcelo Odebrecht citou repasses a Skaf, a partir do setor de operações estruturadas, o famoso departamento de propinas da empreiteira.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. José Carlos Fagundes

    Acho que estamos confundindo alhos com bugalhos. Quem será recepcionado na FIESP o ministro Sérgio Moro ou o cidadão Sérgio Moro? Parece-me que se for o ministro Sérgio Moro seria uma desfeita à instituição FIESP. Por outro lado, Paulo Skaf é o presidente da aludida federação, que tem uma diretoria, e não o dono. E, por último, o ministro Sérgio Moro vai à FIESP, e se Paulo Skaf tiver que ser investigado e punido que o seja.

    Curtir

  2. José Carlos Fagundes

    Acho que estamos confundindo alhos com bugalhos. Quem será recepcionado na FIESP o ministro Sérgio Moro ou o cidadão Sérgio Moro? Parece-me que se for o ministro Sérgio Moro seria uma desfeita à instituição FIESP o ministro não ir. Por outro lado, Paulo Skaf é o presidente da aludida federação, que tem uma diretoria, e não o dono. E, por último, o ministro Sérgio Moro vai à FIESP, e se Paulo Skaf tiver que ser investigado e punido que o seja.

    Curtir