Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Em compasso de espera

Seis meses já se passaram desde que a Petrobras anunciou o resultado da concorrência para a construção de 26 sondas de perfuração de petróleo. Um investimento monstro de 70 bilhões de reais. De lá para cá, no entanto, nada aconteceu. Os contratos com as duas empresas vencedoras — a Sete Brasil (21 sondas) e a […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 08h26 - Publicado em 8 jul 2012, 07h34

Plataformas na Bacia de Campos: resultado anunciado, contrato não assinado

Seis meses já se passaram desde que a Petrobras anunciou o resultado da concorrência para a construção de 26 sondas de perfuração de petróleo. Um investimento monstro de 70 bilhões de reais.

De lá para cá, no entanto, nada aconteceu. Os contratos com as duas empresas vencedoras — a Sete Brasil (21 sondas) e a Ocean Rig (cinco sondas) — ainda não foram assinados.

A demora, que impacta diretamente na capacidade de produção de Petrobras, está ligada a problemas com a Sete Brasil. É mais uma herança maldita deixada por José Sérgio Gabrielli que está explodindo no colo de Graça Foster.

Continua após a publicidade

Publicidade