Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Doria corre com a reforma da Previdência – e nunca teve tanta dificuldade

Governador quer aprovar até o fim do ano reforma da Previdência em São Paulo

Por Pedro Carvalho - Atualizado em 28 Nov 2019, 20h02 - Publicado em 28 Nov 2019, 19h02

O governador João Doria quer correr com a reforma da Previdência em São Paulo. A expectativa  é aprovar a matéria em Plenário da Assembleia Legislativa entre os dias 9 e 13 de dezembro.

Vai dar trabalho. Na semana passada, reunião de comissões para definir a votação não aconteceu por falta de quórum. Deputados do Novo e do DEM, que costumam votar com o Governo, não foram ao encontro. No partido de João Amoêdo, reclamou-se a falta de um estudo anexado ao projeto.

Na quarta-feira (27), nova tentativa de reunião. O PT e o PSL, juntos, obstruíram a votação e apresentaram voto em separado. Ambos com textos parecidos.

As previsões mais otimistas falam em torno de 60 a 70 votos para aprovar a reforma. Os pessimistas acreditam que o Governo tem, hoje, apenas 49 votos – são necessários 48 para aprovar a PLC. Nesta previsão, Doria nunca esteve tão apertado.

Continua após a publicidade

Há quem diga que em quase um ano, está é a primeira grande dificuldade do governador na Casa.

Publicidade