Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dois vices, quatro problemas

Lindbergh Farias já iniciou as conversas para tentar convencer Marcelo Crivella a sair como vice em sua chapa. Lindbergh tem dois problemas: as pretensões de Crivella e as da cúpula do PT. Os caciques do partido sonham com quatro palanques para Dilma Rousseff no Rio: do próprio Crivella e os de Lindbergh, Luiz Fernando Pezão […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 04h37 - Publicado em 21 jan 2014, 10h22
Lindbergh: silêncio

Em busca do vice

Lindbergh Farias já iniciou as conversas para tentar convencer Marcelo Crivella a sair como vice em sua chapa. Lindbergh tem dois problemas: as pretensões de Crivella e as da cúpula do PT.

Os caciques do partido sonham com quatro palanques para Dilma Rousseff no Rio: do próprio Crivella e os de Lindbergh, Luiz Fernando Pezão e Anthony Garotinho.

Crivella também não se mostra disposto a ocupar lugar de coadjuvante. Acha importante ser candidato novamente para voltar a pôr o rosto na televisão e evitar o esquecimento do eleitorado fluminense.

Caso Crivella dê-lhe um ‘não’ definitivo, Lindbergh deverá formalizar o convite ao deputado estadual Pedro Fernandes, do Solidariedade, e terá outros problemas: o Solidariedade, de Paulinho da Força, apoiará Aécio Neves para o Palácio do Planalto, e a mãe de Pedro, a vereadora Rosa Fernandes, anda querendo ser candidata ao governo, contra PT, Lindbergh e os demais.

Continua após a publicidade
Publicidade