Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Devendo condomínio, Eduardo Cunha tem salas comerciais penhoradas

Imóveis no centro do Rio têm dívidas acumuladas desde junho de 2017 e valores somam 552 mil reais

Por Mariana Muniz - Atualizado em 3 jul 2020, 13h29 - Publicado em 3 jul 2020, 11h43

A Justiça determinou a penhora de duas salas que pertencem ao ex-deputado Eduardo Cunha em um tradicional endereço empresarial do centro do Rio.

A medida foi autorizada pela 7ª Vara Cível do TJRJ, e envolve as salas  alas 3201 e 3202 no Edifício Rodolpho de Paoli, um espigão de 40 andares na Avenida Nilo Peçanha, inaugurado em 1970.

ASSINE VEJA

Governo Bolsonaro: Sinais de paz Leia nesta edição: a pacificação do Executivo nas relações com o Congresso e ao Supremo, os diferentes números da Covid-19 nos estados brasileiros e novas revelações sobre o caso Queiroz
Clique e Assine

Condenado a 14 anos e seis meses pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, que agora cumpre prisão domiciliar, não paga as cotas de condomínio desde junho de 2017. O valor da dívida já soma 552 mil reais.

 

Publicidade