Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Deputado já tem apoio a projeto para tirar Witzel do Palácio Laranjeiras

Proposta é transformar residência oficial do governo do Rio em centro cultural; Inclusão na pauta depende do presidente da Alerj

Por Mariana Muniz - Atualizado em 7 out 2020, 17h27 - Publicado em 7 out 2020, 17h17

O deputado Anderson Moraes (PSL) conseguiu 25 assinaturas de outros parlamentares para pedir regime de urgência na votação do projeto que transforma o Palácio Laranjeiras em centro cultural. Se a proposta for aprovada, o governador afastado Wilson Witzel (PSC) terá que deixar a residência oficial.

Protocolado nesta quarta-feira, o pedido com apoio de um terço dos parlamentares precisa ser aceito pelo presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), que decidirá se vai incluir a proposta na pauta de votação. O projeto começou a tramitar em junho deste ano, após as primeiras operações de desvios na saúde.

Autor do “projeto de despejo”, como tem sido chamada a proposta, Anderson Moraes pediu apoio dos colegas para acelerar a votação depois que Witzel deu entrevista ao jornal O Globo no palácio sendo atendido por garçons, bebendo uísque e fumando charuto. Em agosto, ele foi afastado do cargo pelo Superior Tribunal de Justiça suspeito de comandar um esquema de corrupção.

“É um gasto injustificável e um abuso um governador afastado continuar morando lá. É um palácio histórico, que tem tido seu valor depreciado pelos últimos acontecimentos. Nada mais justo que o Laranjeiras seja destinado para fins culturais e Witzel volte para sua casa do Grajaú, onde disse que moraria após eleito “, defende Moraes.

E não é apenas na Alerj que há o desejo de tirar Wizel do palácio. Em setembro, o deputado federal Otoni de Paula (PSC) protocolou um questionamento no STJ contra a autorização para que Witzel permaneça na residência oficial do estado.

Continua após a publicidade
Publicidade