Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Deputado cobra de ministro sumiço de publicação com críticas a Bolsonaro

Caderno que faz referência a "homofobia" de Bolsonaro foi excluído de fundação do Itamaraty

Por Evandro Éboli - 8 out 2019, 10h20

O deputado e diplomata Marcelo Calero (Cidadania-RJ) envia requerimento ao Itamaraty no qual cobra explicações sobre a exclusão da coleção “Manuais do Candidato” — publicação destinada a interessados em ingressar na carreira diplomática — de seu acervo.

A publicação não está mais disponível no site da Fundação Alexandre Gusmão, vinculada ao Ministério das Relações Exteriores.

Um desses cadernos mais procurados, sobre a História do Brasil, do professor e pesquisador João Daniel de Almeida, contém a seguinte crítica a Jair Bolsonaro:

“O principal defensor dos interesses castrenses no Congresso é um zelota do porte de Jair Bolsonaro, que se orgulha de sua homofobia”.

Publicidade

Os textos, claro, são de responsabilidade dos autores, mas ainda assim está fora da prateleira virtual.

Um dos questionamentos de Calero ao ministério é se a fundação “pretende revisar as obras que critiquem o atual presidente da República? Novas obras que contenham críticas ao presidente da República serão proibidas?”

Publicidade