Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Deputada quer que caso de assédio vire referência na luta por direitos

Decisão de juíza deu mais tempo para defesa de Fernando Cury (Cidadania).

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 13 jan 2021, 18h49 - Publicado em 13 jan 2021, 19h02

A deputada estadual Isa Penna (PSOL), vítima de assédio sexual no plenário da assembleia paulista em dezembro, defende que o caso se torne referência nacional na proteção dos direitos das mulheres e que possa fortalecer a luta contra violações desse tipo.

Na terça-feira, a juíza Thassia de Moura Guimarães, da 20ª Vara Cível de Brasília, acolheu parcialmente o pedido da defesa do deputado Fernando Cury, que sustenta que o processo deva ser encaminhado primeiramente para o conselho de ética no âmbito estadual e só depois para o nível nacional.

Para Isa Penna, a velocidade na condução do caso não deve ser confundida com a exigência de qualquer tipo de exceção ou regime diferenciado. “A conduta do deputado deve ser punida dentro do partido dele, da Alesp e da sociedade”, destacou a deputada, observando que não vê de forma negativa a decisão da juíza que, na prática, dá mais tempo para Cury se defender.

Publicidade